Destaques-da-edicao

Mais curiosidades sobre a comida de presidente

o ex-presidente Lula discursa no almoço para o presidente libanês Michel Sleiman

Por Beatriz Marques

Durante a apuração da matéria sobre os pratos favoritos dos presidentes da República, que ilustra a capa da edição de janeiro da Menu, descobrimos que, ao contrário dos outros palácios, a cozinha do Itamaraty não tem uma equipe fixa. Todo o serviço de alimentação é feito por uma empresa terceirizada, contratada depois de uma licitação. Há muitos anos, o cargo está nas mãos do bufê Di Gagliardi, que monta todo o cardápio depois de conhecer as possíveis restrições alimentares de convidados e sempre encaixa pratos típicos brasileiros entre as opções.

Para se ter um exemplo, durante almoço em homenagem ao presidente do Líbano, general Michel Sleiman, em 22 de abril de 2010, foram oferecidos em bufê salada verde com aspargos, presunto Parma, shiitake e vinagrete de maracujá; quiche de queijo de cabra, espinafre e cebolas caramelizadas; camarão à brasileira e arroz branco com amêndoas; picanha com ervas frescas e farofa crocante com ovos; bacalhau com natas e minilegumes com manjericão; pudim de milho; musse de açaí e tiramisù de frutas vermelhas.

O vinho, nacional, também passa por licitação e atualmente a vinícola Casa Valduga tem presença nas taças do Itamaraty. No almoço citado, foi servido o Casa Valduga Premium Chardonnay 2008 e Duetto Cabernet Sauvignon-Merlot 2006. Já os destilados, como uísques e licores, vêm de doações da Receita Federal a partir de materiais apreendidos. “Mas é feita uma análise minuciosa da bebida antes de ser servida”, avisa José Amir Dornelles, diplomata do cerimonial do Itamaraty.