Cultura

Panelas com Indicação Geográfica

Por Beatriz Marques

Não são somente os alimentos, como o café do Cerrado e o arroz do litoral gaúcho, que conseguiram o selo de Indicação Geográfica, certificação do Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI) para atestar a origem de um produto.

No dia 26 de julho foi a vez das panelas elaboradas na região de Goiabeiras, em Vitória (ES), conquistarem sua indicação de procedência, além do reconhecimento do ofício das paneleiras como primeiro patrimônio imaterial brasileiro, atestado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

As panelas, elaboradas artesanalmente e de forma sustentável com argila do Vale do Mulembá, na ilha de Vitória, recebem o tanino da casca da planta mangue vermelho para sua impermeabilização. Com essa conquista, as panelas de Goiabeiras são o segundo produto de artesanato brasileiro a ter a procedência certificada. A primeira foi para o capim dourado do Jalapão, no Tocantins.