Comidas

Menu Testa: máquina de pizza

Por Luciana Mastrorosa

Não dá para negar: pizza é um daqueles pratos amados por todos, quase que sem distinção. O que caracteriza uma boa redonda é o equilíbrio entre massa, molho e recheio – qualquer que seja a preferência do “freguês”. Desses três itens fundamentais, a massa é o mais delicado, exigindo boa receita e cozimento perfeito. Afinal, tudo pode contribuir para fazê-la desandar, da temperatura do forno à receita, da mão do cozinheiro ao tempo de cozimento. Por isso, a ideia da HomePizzas, uma máquina que promete assar as redondas “como no forno a lenha”, pareceu bem atraente. Portátil, o equipamento – uma criação do paulistano Dwight Edson Roosevelt Lemos – pesa 5,5 quilos, tem 35 centímetros de altura e 40 centímetros de diâmetro. Acompanha uma pá de pizza, um disco de cerâmica, a mangueira e o registro de gás e um manual de instruções básico.

Munida do kit completo, rumei para a casa da família num domingo de sol para testar o equipamento. Primeiro, porque pizza é quase que um equivalente italiano do nosso churrasco, ou seja, precisa de bastante gente em torno para dividir as fatias e opinar sobre elas. E segundo porque não poderia testar a máquina no meu apartamento – ou na redação da Menu – pois ela funciona apenas com botijão de gás, e deve ser operada preferencialmente em local aberto, para evitar riscos. Confesso que isso me deixou um pouco frustrada: a perspectiva de preparar pizzas em casa com sabor de pizza profissional me agradava muito. Diante dessas questões práticas, meu irmão gentilmente cedeu seu quintal para operarmos a HomePizzas sem sustos.

Chegando lá, a primeira providência foi preparar a massa, de acordo com as instruções do manual que, na verdade, é um folheto com uma receita de massa e instruções muito básicas sobre o funcionamento da máquina e de como operar o aparelho. Senti falta de mais explicações variadas, como a maneira correta de limpar o disco de cerâmica, se é necessário preassar a massa, e, principalmente, mais avisos sobre o aquecimento excessivo da HomePizzas. Explico: durante a operação, o forno aquece muito, mas muito mesmo, e qualquer encostada leve na superfície metálica causa queimaduras – meu irmão, que me ajudou a operar a máquina, que o diga.

Segui as instruções de preparo da massa à risca e fiquei surpresa com o resultado final, leve e delicado, fácil de abrir com o rolo de macarrão sobre uma superfície enfarinhada. Uma receita rendeu oito pizzas de massa fininha – seis grandes e duas médias, suficientes para alimentar (com folga e sobra) quatro adultos e uma criança. Abri a primeira pizza e a depositei na pá metálica própria para isso. Aqui, a primeira descoberta: a pá precisa estar muito bem enfarinhada, com a pizza deslizando sobre ela. Caso contrário, será praticamente impossível colocar a redonda no forno, pois a massa grudará na pá.

Falha corrigida, distribuí algumas colheradas de molho de tomate sobre a massa aberta e finalizei o recheio com fatias de mussarela. Abri o forno com cuidado (ele tem de ser aceso com fósforo e ligado 15 minutos antes de usar), já que o calor é intenso, e depositei a redonda sobre o disco de cerâmica. Contei três minutos e, para minha surpresa, a pizza já estava pronta, com as bordas leves e crocantes, e com a aparência típica das pizzas de forno a lenha. E o sabor? Muito bom também, com sal na medida certa, revelando que a receita da massa funcionou perfeitamente para seu propósito. Testamos outros recheios variados, como atum, calabresa fatiada, palmito e requeijão, e, na média, as pizzas não passaram desse tempo para ficar prontas. Porém, uma ressalva: se o recheio for muito pesado e composto de vários itens (atum com palmito e mussarela, por exemplo), a pizza não fica tão crocante. Neste caso, é melhor preassar a massa por 2 minutos antes de recheá-la e voltar a pizza ao forno por mais alguns minutos, para esquentar o recheio. Se for só de queijo, não esqueça a pizza no forno ou não sobrará nada do ingrediente…

Aqui, outro ponto que vale mencionar: dá para fazer as pizzas sozinho, mas o ideal é ter ajuda. Enquanto um abre a massa e monta a pizza, o outro cuida da que está no forno. E os demais, claro, degustam.

PONTO FORTE: as pizzas saem do forninho com sabor e aparência de pizza de forno a lenha. A massa é sequinha e crocante, e a pizza é assada rapidamente. Parece mesmo com as redondas de pizzaria, e é muito divertido prepará-las em grupo.

PONTO FRACO: ruim para quem mora em casas ou apartamentos com gás encanado, porque só funciona com botijão de gás (o que pode ser um problema se a pessoa não for cuidadosa em checar possíveis vazamentos). Também esquenta demais e por isso, com um mero descuido, queimaduras podem acontecer. Por prevenção, melhor deixar as crianças longe do forno enquanto ele estiver ligado.

PREÇO SUGERIDO: R$ 455 (sem o frete)

INFORMAÇÕES: www.homepizzas.com