Comidas

Sommelière ou restauratrice?

Por Suzana Barelli

Daniela Bravin, uma das melhores sommelierès em atuação no mercado paulistano, surpreendeu seus clientes em julho de 2011, ao pedir demissão do Ici Bistrô. Ela trocou o comando da carta de vinhos do premiado restaurante francês de Benny Novak pelo sonho de ter seu próprio negócio. O Bravin abre as portas hoje, 29 de fevereiro, para o público, com a proposta de servir a comida brasileira tradicional, com um viés contemporâneo, e boas bebidas. Além da adega, que deve trazer achados de Daniela nos brancos e tintos, a sommelierè promete uma carta de cachaça e outra de cerveja.

O Bravin fica no bairro de Higienópolis, onde antes funcionava o restaurante Anita. Mas a decoração é completamente diferente, mais moderna. No subsolo, funciona o bar, para 17 pessoas, decorado com muitas rolhas de vinho, e uma adega climatizada ao fundo. A ideia, diz Daniela, não é apenas ser um lugar de espera, mas um local para bebericar e, também, petiscar. Entre as pedidas, canapés de carpaccio e o brochette caprese. O pequeno salão, com 30 lugares, fica no piso de cima, com decoração clean. O cardápio, com preços entre R$ 30 e R$ 80, traz entradinhas, como o cuscuz paulista, o peixe em escabeche e a brandade de bacalhau, e pratos principais, bem servidos, como estrogonofe de file mignon e ossobuco com risoto milanese. Daniela optou por não ter um chef, mas cozinheiros, com idade entre 22 e 60 anos.

O Bravin só funcionará à noite, durante a semana. Aos sábados, a casa abre às 15 horas, para aquele público que quer almoçar mais tarde, sem ter de conviver com um garçom mal humorado, que quer fechar logo o salão. E Daniela promete que, mesmo dona (ela comprou o ponto em agosto do ano passado e começou a reforma no mês seguinte), continuará sendo a sommeliere da casa.

Bravin

rua Mato Grosso, 154 – Higienópolis (veja no mapa)

(11) 2659-2525 – São Paulo – SP