Cultura

De olho na pesca

A popular manjubinha, abundante nos mares brasileiros, é empanada na receita da chef Bella Masano

Por Beatriz Marques

A edição de março da revista Menu traz uma reportagem sobre o risco de escassez de pescados e as formas de cultivo e preservação de espécies ameaçadas. O respeito ao período de defeso é uma das atuações mais importantes para quem consome peixes e frutos do mar com responsabilidade. O Ministério da Pesca e Aquicultura disponibiliza em seu site uma tabela com as datas de defeso estabelecidas para cada espécie e em determinada região.

Defeso marinho

Defeso continental

Defeso zonas de transição

Outro trabalho que também deve ser levado em consideração é o guia de consumo responsável de pescados, elaborado por estudantes e professores da Unimonte, de Santos (SP), além de integrantes da ONG Biopesca. Os peixes listados foram selecionados com base em pesquisas do Instituto de Pesca de Santos, Ibama, Ministério do Meio Ambiente, Greenpeace e IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza e Recursos Naturais).

O guia é dividido em quatro categorias: Bom apetite, para espécies abundantes, sem problemas de conservação ou cultivadas em cativeiro; Coma com Moderação, espécies com declínio na abundância devido à atividade pesqueira; Evite, espécies próximas à extinção em virtude do excesso de pesca; e Não, Obrigado!, para espécies proibidas para consumo. Faça o download do guia e monte em casa para levá-lo na hora das compras.