Bebida

Robert Parker rende-se à Ásia

Por Suzana Barelli

Robert Parker é “a” notícia da semana do mundo do vinho. Um dos mais – ou o mais – influente crítico de vinhos da atualidade, o norte-americano Parker anunciou mudanças em sua famosa newsletter, a Wine Advocate. A publicação, que consagrou a pontuação de vinhos pela escala de 100 pontos, agora terá sócios investidores de Cingapura. O próprio Parker deve reduzir sua participação na publicação. Ele será o chairman da nova empresa e o responsável pelas avaliações dos vinhos de Bordeaux e de Rhône, as duas regiões francesas de sua predileção (vale sempre lembrar que foi a safra de 1982 de Bordeaux a primeira a dar fama ao crítico).

Com as mudanças, a edição da Wine Advocate, que hoje conta com 50 mil assinantes, passará a ser feita por Lisa Perrotti-Brown, atualmente editora da publicação para a Ásia. Os novos sócios – que, em entrevista ao Wall Street Journal, foram chamados apenas de visionários por Parker, que não revelou seus nomes – têm planos ambiciosos. Vindos da área de tecnologia da informação e do mercado financeiro, eles devem incrementar sensivelmente a versão digital da publicação. Há a ideia até de terminar com a versão em papel da Wine Advocate até o final de 2013, migrando seus assinantes para o online. Também está previsto a comercialização de anúncios, o que sempre foi vetado por Parker.

A mudança mostra, do lado pessoal, que Parker, aos 65 anos, quer reduzir o seu ritmo de trabalho e, quem sabe, até pense em se aposentar. E, do lado comercial, indica, claramente, para onde está indo os investimentos de vinhos. “O mercado asiático está amadurecendo na última década e seria irrealista não fazer parte dele”, afirmou Parker ao Wall Street Journal. A Decanter, publicação inglesa de vinhos, por exemplo, conta com um colunista também em Cingapura, o Publisher do The Singapure Wine Review, Ch´ng Poh Tiong. E são os chineses quem estão inflacionando os preços dos vinhos nos últimos anos.

A novidade traz também um grande desafio para a publicação, que sempre pregou pela sua independência. Parker nunca aceitou anúncios em suas páginas, por exemplo. Mas o fato é que a saudável separação entre informação e negócios foi arranhada no passado recente, quando se descobriu que o responsável por avaliar os vinhos espanhóis para Parker, Jay Miller, estava negociando para visitar vinícolas e provar vinhos naquele país.