Comidas

Menu testa: Panela de Pressão Elétrica Electrolux

A panela de pressão elétrica da Electrolux (clique para ampliar)


Por Pedro Marques

Todos os principais equipamentos de cozinha têm uma versão elétrica: chaleira, forno, cafeteira, grelha, entre outros. Agora é a vez da panela de pressão ganhar essa opção, com o recente lançamento da Electrolux. A Menu testou o produto e, resumidamente, dá para dizer que a panela cumpre o que promete, mas com um pouco de confusão.

O que mais chama a atenção no modelo, sem dúvida, é o design. De acabamento de aço escovado por fora, ela combina perfeitamente com cozinhas mais modernas. No painel da frente, poucos botões para selecionar as diferentes funções (pressão, refogar, cozinhar, aquecer) e um botão para definir o tempo de cozimento. Do lado de dentro, um recipiente revestido com teflon onde o cozimento de fato acontece.

Outro ponto forte da panela de pressão elétrica da Electrolux é a segurança. Apesar de as panelas de pressão convencionais serem seguras, muita gente ainda tem medo de que ela possa explodir. Na versão elétrica isso nem chega a ser um problema, já que o modelo tem sete dispositivos de segurança – de travas a válvulas – para evitar acidentes. Além disso, a panela só funciona com um timer e não há risco de deixar a panela ligada por mais tempo que o necessário.

Por outro lado, esses mecanismos de segurança podem confundir um pouco o cozinheiro nos primeiros usos da panela. Isso porque a válvula de pressão precisa estar na posição correta para que o cozimento por pressão comece. Como a válvula não trava em uma posição específica, pode levar um tempo para perceber que o cozimento por pressão não começou.

Superado esse pequeno contratempo, a panela de pressão elétrica se mostrou mais eficiente que o modelo convencional. A mesma quantidade de pedaços de rabo bovino para uma rabada (1,5 kg em cada panela) cozinhou pelo mesmo tempo. Após cerca de 2 horas de cozimento, porém, a rabada da panela elétrica estava bem macia, enquanto a carne cozida no modelo convencional ainda estava dura.

Uma explicação é que a panela elétrica tem dois modos de pressão – alta e baixa – porém o manual não deixa muito claro como usar esses modos e nem informa qual a pressão de fato em cada um desses modos. Embora não seja indispensável, seria interessante conhecer melhor o funcionamento da panela, até para escolher o modo de cocção para alguns alimentos. No caso de legumes e carnes mais macios, por exemplo, pode ser interessante cozinhar em baixa pressão, para não perder a textura.

De qualquer forma, o aparelho também funciona como panela elétrica convencional, útil para cozinhar e refogar outros alimentos. A única coisa que pode incomodar os consumidores é o preço sugerido, de R$ 399. Mas com tantos recursos, a panela acaba substituindo uma panela de pressão convencional e uma panela elétrica, então o preço pode ser justificado.

Ficha Técnica

Panela de Pressão Elétrica Chef Electrolux

Capacidade: 6 litros

Funções: aquecer, cozinhar, fritar, refogar, pressão

Voltagem: 110v ou 220v

Peso aproximado: 6 kg

Tamanho aproximado: 33,5 x 33,3 x 31,2 cm (altura x largura x profundidade)

Garantia: 12 meses

Preço: R$ 399