Bebida

Petit verdot no Don Melchor

O vinhedo de Puente Alto, que dá origem ao Don Melchor

Por Suzana Barelli

Há uvas que parecem encantar os enólogos. Uma delas é a petit verdot, que faz história no chamado corte bordalês, ao lado da merlot e da cabernet franc. Recentemente, o enólogo chileno Enrique Tirado comentou que ainda não será desta vez que usará petit verdot no Don Melchor, um dos grandes tintos do país andino. O Don Melchor é definido como um blend de cabernet sauvignon: a bebida resulta da competente mescla dos diversos perfis de cabernet sauvignon que nascem nos 127 hectares de vinhedos em Puente Alto, com pequenas porcentagens de cabernet franc.

A recém-lançada safra de 2009, por exemplo, tem 4% de cabernet franc; a de 2008, 3%. Mas Tirado quer colocar um “tempero” de petit verdot neste vinho, animado com o vinhedo que cultiva com a cepa. “Confesso que me encantei com o petit verdot desta safra”, disse ele ao lançar a safra de 2009 em São Paulo. A petit verdot é cultivada em Bordeaux e entra em pequenas porcentagens dos tintos da região por sua cor, estrutura e notas florais, como explica Oz Clarke em seu livro Uvas y Vinos. No caso do tinto chileno, Tirado provou o vinho para fazer o blend do Don Melchor 2013, mas a petit verdot acabou não entrando no vinho final. “Mas acho que entra no ano que vem”. Agora é esperar.

OBS: O Don Melchor 2009 é vendido por R$ 399 no Brasil, importado pela VCT