Bebida

Cinco dicas para escolher os vinhos para a ceia de Natal

Foto: Eduardo Delfim

Vinhos brancos tendem a combinar melhor com receitas de carnes menos marcantes, como tender e peru

por Suzana Barelli

Aposto que o peru ou o tender (ou, por que não, os dois) já estão quase prontos para a ceia de Natal de amanhã. Mas será que o vinho já foi definido? Para quem já teve a oportunidade de se deliciar com uma boa harmonização gastronômica, sabe o quanto a escolha certa pode deixar a ceia ainda mais apetitosa.

No caso do Natal, esta combinação pede alguns cuidados. O primeiro é que uma coisa é escolher um vinho para a ave assada, outra, mais complexa, é harmonizar o vinho com os acompanhamentos da ceia. E, aqui, os molhos, as castanhas, as frutas, têm papel marcante na combinação, muitas vezes deixando os sabores da ave em segundo plano. Tendo isso bem claro, vamos às dicas:

DICA 1 – Se o peru assado for dominante na ceia, com poucos acompanhamos, vale um tinto de média estrutura. Entre as opções, um pinot noir, da Borgonha ou do Novo Mundo, um rioja crianza, para quem gosta dos espanhóis, e um barbera, para quem vota nos italianos. Aqueles tintos elaborados com a merlot também tendem a funcionar.

DICA 2 –  Se os molhos mais agridoces, ou com muitas castanhas, são o destaque de sua receita, e a preferência for por um tinto, a sugestão são aqueles vinhos do Novo Mundo, em geral mais frutados e alcóolicos. O álcool vai trazer uma sensação de doçura que pode harmonizar bem com a receita. Aqui, um malbec argentino pode casar bem com a receita, assim como um tinto elaborado com a uva shiraz. Só precisa estar atento para não escolher um vinho muito encorpado.

DICA 3 – Para quem aprecia vinhos brancos, a harmonização com as receita típicas de Natal é mais interessante, ao menos na minha modesta opinião. E eu iria para um chardonnay, a clássica uva da Borgonha, em versões do Novo ou do Velho Mundo. Os brancos elaborados com esta uva têm um corpo semelhante ao das receitas de Natal e suas notas amendoadas combinam com vários dos acompanhamentos típicos da data.

DICA 4 – As receitas da ceia de Natal dificilmente combinam com vinhos muito estruturados, potentes. Assim, não pense em abrir um tinto elaborado com a uva cabernet sauvignon, principalmente aqueles que vêm nas garrafas mais pesadas. A chance de o vinho passar por cima dos sabores da ceia é enorme.

DICA 5 – Com o vinho escolhido, fique atento à temperatura de serviço da bebida. Para a combinação entre comida e bebida dar certo, o vinho não pode estar quente demais. Em linhas gerais, os vinhos brancos devem ser servidos entre 8ºC e 10ºC. Os tintos leves e de corpo médio, entre 12ºC e 14ºC.  Na dúvida, sirva a bebida mais gelada e espere a temperatura subir na taça.

UMA OBSERVAÇÃO – Os princípios da harmonização ajudam a escolher o vinho ideal para as receitas, mas não devem ser uma regra absoluta. Na ceia de Natal, vale mais o encontro entre familiares e pessoas queridas na mesa. E, se a família for grande e não deu tempo para planejar direito o vinho, escolha um tinto de corpo médio, que não vai comprometer nenhuma harmonização e vai deixar a celebração mais agradável.

Feliz Natal!