Bebida

Miolo vai importar vinhos da chilena Santa Rita

A sede da vinícola Miolo, no Vale dos Vinhedos | crédito: divulgação

por Suzana Barelli

A brasileira Miolo vai importar os vinhos da vinícola chilena Santa Rita, uma das gigantes dos brancos e tintos do país andino. Empresa tradicional do Chile, a Santa Rita está entre as cinco maiores exportadoras de vinho de seu país. Até o ano passado, os vinhos da Santa Rita eram importados pela Grand Cru. O anúncio oficial da parceria está previsto para início de março. Atualmente, os dois novos parceiros estão definindo volumes e estratégias de venda.

Descontentes com os resultados das vendas pela Grand Cru, representantes da Santa Rita visitaram diversas importadoras no final de 2012 a procura de um novo importador e de maiores volumes de venda. A ideia de oferecer seus vinhos para a Miolo surgiu porque as duas vinícolas já eram parceiras, num projeto chileno e outro brasileiro. Nas duas últimas safras, a Santa Rita elaborou para a Miolo a linha de vinhos chilenos Costa Pacífico. Em contrapartida, a Miolo desenvolveu a linha de moscatéis Serra Andina, em seus vinhedos no Vale do São Francisco, para os chilenos. “Não será apenas uma importação, temos uma parceria e a Santa Rita vai nos ajudar a vender nossos vinhos no mercado internacional”, diz Adriano Miolo. E acrescenta: “ fazia falta para a Miolo um parceiro robusto para o mercado internacional”

O Santa Rita não é o primeiro vinho importado pela Miolo. Atualmente, a empresa traz vinhos do Chile e da Argentina, estes dois, por enquanto, marcas próprias da vinícola brasileira. Há também vinhos da Itália e da espanhola Osborne. Toda esta operação representa cerca de 5% do faturamento da Miolo Wine Group. E deve crescer: além dos rótulos da Santa Rita, da linha Floresta ao premium Casa Real, o grupo brasileiro deve trazer, a partir deste primeiro semestre, vinhos da Toscana, na parceria que tem com o apresentador Galvão Bueno. “Somos líderes no mercado nacional e vamos ampliar o nosso foco”, afirma Adriano.