Bebida

Emoção em palco argentino

O enólogo argentino Jorge Riccitelli, da vinícola Norton, e o filho Matias

Por Suzana Barelli, de Mendoza

O enólogo argentino Jorge Riccitelli, da vinícola Norton, não conseguiu conter a emoção na entrega dos troféus do Argentina Wine Awards (AWA 2014), na semana passada, e protagonizou os momentos mais intensos no final do concurso de vinhos do país vizinho. Riccitelli se levantou – ele estava na primeira fila, na plateia – e foi abraçar seu filho Matias antes de ele subir ao palco. Foi um gesto inesperado para todos os presentes, no evento que anunciava as medalhas de ouro e os troféus concedidos aos melhores vinhos inscritos na competição. Emocionado e com lágrimas nos olhos, o enólogo não cabia em si ao ver, no telão, que seu filho havia conquistado seu segundo troféu da noite. O premiado foi o tinto Republica del Malbec, um elegante malbec elaborado na pequena vinícola da família em Vistalba.

Antes dos dois troféus, Matias já tinha conquistado duas medalhas de ouro, entre as 58 distribuídas no concurso. Com o resultado, ele ganhou os prêmios máximos com todos os quatro vinhos que havia inscrito para a competição. O próprio Jorge também teve seus dois ouros, com o Pedriel Centenário e o blend Gernot Langes, da vinícola Norton, onde ele trabalha há mais de duas décadas.

A pequena vinícola da família Riccitelli é um dos destaques da nova geração dos profissionais do vinho na Argentina. E Jorge age como um pai orgulhoso – convida as pessoas para mostrar a vinícola, uma pequena e moderna construção em Vistalba, fala de seu filho com entusiasmo, sugere que o tinto seja degustado.

Dos 650 vinhos inscritos na edição de 2014, 12 obtiveram o troféu, o prêmio máximo. Na premiação, os vinhos eram divididos por uvas e estilos e por categorias de preço, no mercado argentino. Nem todas as categorias conquistaram o ouro. Os vinhos com troféu foram:

Espumantes entre US$ 13 e US$ 19 – Zuccardi Blanc de Blancs 2007, elaborado pela vinícola Família Zuccardi. O vinho não está disponível no Brasil, mas a Ravin traz outros vinhos da Zuccardi.

Torrontés entre US$ 13 e US$ 19 – Colomé Torrontés 2013, da vinícola Colomé. No Brasil, o vinho sai por R$ 55, importado pela Decanter.

Cabernet Franc entre US$ 20 e US$ 29,99 – Numina Cabernet Franc 2011, da Bodegas Salentein. O vinho não está disponível no Brasil, mas a Zahil traz outros vinhos da Salentein.

Cabernet Franc acima dos US$ 50 – Andeluna Pasionado Cabernet Franc 2010, da Andeluna Cellars. O vinho não está disponível no Brasil, mas a World Wine traz outros vinhos da Andeluna.

Cabernet Sauvignon entre US$ 30 e US$ 49,99 – Bramare Luján de Cujo Cabernet Sauvignon 2011, elaborado pela Viña Cobos. No Brasil, o vinho sai por R$ 208, importado pela Grand Cru.

Malbec entre US$ 13 e US$ 19,99 – Es Vino Reserve Malbec 2012, da Es Vino Wines.  No Brasil, o vinho sai por R$ 68, importado pela Tahaa Vinhos.

Malbec entre US$ 20 e US$ 29,99 – Alta Vista Terroir Selection Malbec 2011, da vinícola Casa del Rey Alta Vista. No Brasil, o vinho sai por R$ 121, importado pela Épice.

Malbec entre US$ 30 e US$ 49,99 – Vineyard Selection Malbec 2012, da Riccitelli Wines. A Winebrands está começando a importar o vinho ao Brasil, que deve chegar em breve.

Malbec acima de US$ 50 – República del Malbec – Blend de Terroirs, da Riccitelli Wines. A Winebrands está começando a importar o vinho ao Brasil, que deve chegar em breve.

Blends Tintos entre US$ 13 e US$ 19,99 – Paz Blend 2012, da Finca Las Moras. O vinho não está disponível no Brasil, mas a Decanter traz outros vinhos da Finca las Moras.

Blends Tintos entre US$ 30 e US$ 49,99 – Field Blend 2011, da Zorzal Wines. No Brasil, o vinho sai por R$ 155, importado pela Grand Cru

Blends Tintos acima de US$ 50 – Decero Amano Remolinos Vineyard 2011, da Finca Decero. No Brasil, o vinho era importado pela Ana Import, que fechou na virada do ano.

Nesta edição, foram criados troféus especiais para cada uma das principais regiões do país. São eles:

Vales de Mendoza – Lindaflor Malbec 2009, da vinícola Monteviejo. Com o fechamento da Ana Import, o tinto está sem representante no Brasil.

Vales do Norte – Serie Fincas Notables Malbec 2011, da Bodega El Esteco. O vinho não tem importador no Brasil.

Vales de San Juan – Paz Blend 2012, da Finca Las Moras. No Brasil, a Decanter traz outros vinhos desta vinícola.

Vales Patagônicos – Fin Single Vineyard Cabernet Franc 2010, da Bodega del Fin Del Mundo. O vinho é importado pela Mr. Man.