Bebida

Degustações na 12ª Grands Jours de Bourgogne

Por Suzana Barelli, de Beaune

O evento recebe apreciadores de vinhos na Borgonha

Desde 1992, os produtores de vinho da região da Borgonha dedicam uma semana de março para mostrar seus vinhos para importadores, sommeliers e jornalistas. A ideia é trazer um panorama das safras recentes – neste ano, a maioria dos brancos e tintos era das safras de 2012, principalmente, e de 2011 – e, claro, incentivar a venda de suas garrafas. É uma super degustação, dividida em cinco dias, pelas regiões produtoras. O evento começou na segunda-feira, em Chablis e termina hoje, sexta-feira, com os vinhos de Pommard e Puligny.

Muito bem organizado pelo Bureau Interprofessionnel des Vins de Bourgogne (BIVB), as incontáveis degustações permitem conhecer as peculiaridades desta região tão autêntica, na qual a pinot noir e a chardonnay reinam absolutas. Nesta edição, além da qualidade do vinho – 2012 se mostrou uma boa safra, com vinhos de boa concentração -, o assunto por aqui é a baixa produção e a falta de vinho. As safras de 2013 e 2012 foram pequenas, reduzindo a oferta e, consequentemente, elevando seus preços. “Não é uma arrogância da nossa parte, é que realmente elaboramos muito menos vinhos”, afirmou Louis Fabrice Latour, presidente do BIVB. Para 2014, há certa tensão no ar para que o clima colabore e que geadas fora de época não reduzam a produção.

E fica a dica: para quem gosta de pinot noir e chardonnay, vale colocar na agenda uma visita para a 13a. edição deste evento bianual, que será realizado em 2016.