Bebida

709 vinhos em avaliação

Alguns dos tintos degustados nesta manhã e pontuados online

Por Suzana Barelli

Os primeiros 192 vinhos, de um total de 709 amostras inscritas, foram degustados nesta terça-feira 8, no primeiro dia da sétima edição do Concurso Internacional de Vinho do Brasil. A cada um dos seis grupos de jurados, entre brasileiros e especialistas internacionais, coube o desafio de pontuar, numa escala de até 100 pontos, 32 vinhos, sempre às cegas (sem saber qual é a bebida provada). As únicas informações disponíveis para os jurados avaliarem cada taça era o tipo da bebida (espumante, branco e tinto) e a sua safra. O resultado final deve ser divulgado durante a Expovinis, evento que acontece entre 22 e 24 de abril, em São Paulo.

No meu grupo – eu sou uma das jornalistas brasileiras convidadas para o evento -, foram provados 16 espumantes, sendo 15 brasileiros e um italiano, e 16 vinhos tintos, novamente 15 de nosso País e um chileno. A nacionalidade de cada vinho foi divulgada no término da degustação, para saciar um pouco da nossa curiosidade sobre os vinhos degustados. Por enquanto, só sei que gostei das amostras 2, 11, 15 e 16, nos espumantes; e dos vinhos 22, 29 e 31. E, desta relação, todos são brasileiros, mas não sei ainda de qual região produtora ou de qual vinícola.

Não há dúvida que os rótulos brasileiros predominam no concurso, mas há brancos e tintos de 18 países, da África do Sul ao Uruguai. Também não há dúvida da qualidade de muitas das amostras, ao menos as que o meu grupo degustou hoje. Por enquanto, demos cinco medalhas de ouro. O concurso continua até sexta-feira 11, com 66 degustadores de 18 países, promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em parceria com a Inner Editora, que publica a revista Adega e Almanaque do Vinho.