Bebida

Os vencedores da maior avaliação dos vinhos brasileiros

O Épico, da vinícola gaúcha Guatambu, foi o campeão na categoria de melhor tinto de corte (foto: reprodução/Facebook Guatambu)

por Suzana Barelli

Desde a primeira edição do Anuário Vinhos do Brasil, em 2012, o carioca Marcelo Copello coordena uma grande degustação às cegas – sem saber que amostra corresponde a qual garrafa – dos vinhos nacionais. Na primeira edição, 230 amostras foram inscritas e avaliadas; na segunda, em 2013, subiu para 550 garrafas. Na edição de 2015, recém-lançada, 678 vinhos foram degustados e pontuados.

No começo, Copello degustava os vinhos sozinho, inspirado nas provas anuais que fazia com os rótulos brasileiros quando era colunista do jornal Gazeta Mercantil. Nas duas últimas edições, ele contou com um júri especializado, que por uma semana degustou as amostras às cegas (aqui, confesso que eu fui convidada para integrar o júri, mas, infelizmente, não consegui ir por problemas de agenda).

Os vinhos foram divididos em 22 categorias. O Cave Geisse Brut 2012, por exemplo, venceu na categoria espumante brut branco. O Épico, da também gaúcha Guatambu, foi o campeão como melhor tinto de corte (elaborado com duas ou mais uvas) – o resultado completo dos vencedores está no final deste texto. Aproveitei o resultado e fiz três perguntas para Copello sobre os vinhos brasileiros. Confira suas respostas:

 

 

Em que ano o anuário começou com a degustação às cegas dos vinhos nacionais?

Esta prova vem dos meus tempos de Gazeta Mercantil, ainda com poucos vinhos. Desde 2001, eu fazia provas anuais. Quando lançamos o anuário em 2012, resolvemos incluir a prova na pauta. Nas duas primeiras edições, eu fiz a prova sozinho. Em 2014 e 2015, começamos a fazer com um juri internacional.

 

O que mudou entre a primeira e a atual avaliação?

O número de vinhos aumentou. O número de vinícolas, a participação de vinícolas menores e de fora do Rio Grande do Sul vêm aumentando, sinal de que nosso mercado cresce em abrangência.

 

Nesta edição, quais as principais tendências, na sua avaliação?

O resultado mostra que a evolução de qualidade de nossos vinhos segue firme, com um aumento de notas em relação ao ano passado. Tivemos uma ótima marca de 80 medalhas de ouro e 127 de prata. O destaque, como o esperado, foram os espumantes, com 49 medalhas de ouro ou 61% de todos os ouros concedidos. Os tintos tiveram bom desempenho, com 21 ouros (26% do total) e os brancos deixaram muito a desejar com apenas sete ouros (9%). Em termos de categorias, os melhores desempenho foi de longe a dos espumantes extra-brut e nature, nada menos que 77% dos vinhos concorrentes ganharam medalhas, mostrando que esta é a elite da nossa produção. Surpreendentemente os espumantes brut tiveram média mais fraca que ano passado. Nossos melhores bruts são de fato muito bons, mas há uma quantidade grande de bruts de qualidade baixa e isso se evidenciou na prova. Nos brancos, o melhor resultado foi na categoria outras castas e cortes (41% ganharam medalhas) e o pior foi dos sauvignon blancs, com 10% de medalhas, sem nenhum ouro. Nos tintos a melhor performance foi dos tannats, seguidos pelos merlots. Nestes últimos começo a notar que uma antiga reivindicação de nossas críticas está sendo atendida: este ano tivermos diversos merlot de médio corpo, com pouca ou nenhuma madeira, muito bem elaborados, gastronômicos, sem a pretensão de excessos de extração e madeira.

 

 

 

Conheça os vinhos vencedores:

 

Melhor Espumante Brut Branco

Cave Geisse Brut 2012, Vinícola Geisse, Pinto Bandeira-RS

 

 

Melhor Espumante Brut Rosé (EMPATE)

Espumante Bossa Nº3, Vinícola Hermann, Bento Gonçalves,RS

Espumante Yoo Boutique Brut Rosé, Décima, Caxias do Sul-RS

 

 

Melhor Espumante Extra-Brut/Nature

Espumante Extra Brut 2014, Vinícola Geisse, Pinto Bandeira-RS

 

 

Melhor Espumante Prosecco/Glera

Espumante Aurora Prosecco, Aurora, Serra Gaúcha-RS

 

 

Melhor Espumante Moscatel Branco

Espumante Moscatel Pedrucci 2013, Pedrucci, Garibaldi-RS

 

 

Melhor Espumante Demi-Sec Branco

Espumante Demi-Sec, Courmayeur, Serra Gaúcha-RS

 

 

Melhor Espumante Moscatel/Demi-Sec Rosé

Espumante Casa Perini Aquarela Moscatel Rosado, Perini, Farroupilha-RS

 

 

Melhor Chardonnay

Cerro Da Cruz Chardonnay 2012, Nova Aliança, Campanha Gaúcha-RS

 

 

Melhor Sauvignon Blanc

Miolo Reserva Sauvignon Blanc 2014, Miolo Wine Group, Campanha Gaúcha-RS

 

 

Melhor Gewüztraminer

RAR Collezione Gewürztraminer 2011, Miolo Wine Group, Campos de Cima da Serra-RS

 

 

Melhor Moscato

Moscato Giallo 2014, Giacomin, Flores da Cunha-RS

 

 

Branco de Outras Castas e Cortes

Quiron Chardonnay / Sauvignon Blanc 2013, Cattacini, Serra Gaúcha-RS

 

 

Tinto Cabernet Sauvignon

Aurora Cabernet Sauvignon Millesime 2011, Aurora, Serra Gaúcha-RS

 

 

Melhor Merlot

Monte Paschoal Dedicato Merlot 2013, Basso, Serra Gaúcha-RS

 

 

Melhor Tannat

Tannat Casa Venturini Reserva 2012, Venturini, Campanha Gaúcha-RS

 

 

Melhor Pinot Noir

Viapiana Pinot Noir 2012, Viapiana, Serra Gaúcha-RS

 

 

Melhor Cabernet Franc

Dunamis Cabernet Franc 2012, Dunamis, Campanha Gaúcha-RS

 

 

Melhor Marselan

Cave Antiga Marselan 2007, Cave Antiga, Cotiporã-RS

 

 

Melhor Tinto de Outras Castas

Ancellotta Reserva 2014, Giacomin, Serra Gaúcha-RS

 

 

Melhor Tinto Corte

Épico, Guatambu, Campanha Gaúcha-RS

 

 

Melhor Rosé

Macaw Tropical Frisante Rosé, Perini, Farroupilha,RS

 

 

Melhor Doce/Fortificado

Reggio Di Castela 2004, Irmãos Molon, Serra Gaúcha-RS