Bebida

Teste seus conhecimentos sobre degustação de vinhos

Com a alta dos impostos, está cada vez mais difícil encontrar vinhos com boa relação custo-benefício (foto: Sheila Oliveira/ Empório Fotográfico)

por Suzana Barelli

 

A edição de agosto da Revista Menu traz uma degustação com vinhos tintos de até R$ 60. Com a alta do dólar (e de alguns impostos), o vinho fino importado está ficando cada vez mais caro e torna mais desafiante ainda a busca por bons custo-benefícios.

Para chegar a estes vinhos, saber degustar ajuda bem. Por isso, o quiz que acompanha a reportagem é exatamente sobre degustação.  Confira, a seguir, o seu conhecimento sobre o tema (as respostas estão no final). A propósito, o vencedor da prova às cegas foi o argentino Urban Uco Malbec 2011, vendido por US$ 22,90, na Vinci, e em segundo lugar ficou o australiano Down Under Shiraz 2014, por R$ 51, na KMM.

 

 

1 – A degustação de um vinho é formada por três etapas. São elas:

  1. o exame do rótulo do vinho, o olfativo e o gustativo
  2. o exame visual, o cheiro da rolha e depois da garrafa, quando vazia
  3. os exames visual, olfativo e gustativo

 

2 – Ao abrir uma garrafa, a rolha dá pistas sobre o vinho. Entre elas, estão:

  1. rolha limpa e elástica deve ser um vinho antigo
  2. rolha com cristais é de um vinho que foi armazenado em temperaturas baixas
  3. rolha com mofo é que o vinho está com defeito

 

3 – São características que devem ser observadas no exame visual:

  1. as nuances de cor, a intensidade aromática
  2. as nuances de cor, a limpidez e as lágrimas
  3. as nuances de cor, as borbulhas e a persistência gustativa

 

4 – A lágrima, como é chamado aquele vinho que escorre quando giramos a taça, indica:

  1. se há possíveis partículas sólidas no líquido, que podem prejudicar a sua apreciação
  2. se as borbulhas estão bem interligadas à bebida
  3. a quantidade de álcool do vinho; nos mais alcóolicos, há mais lágrimas e elas escorrem mais lentamente

 

5 – Um exercício básico de degustação é fechar bem o nariz e provar um vinho. O seu sabor:

  1. fica igual ao provado sem fechar o nariz
  2. muda, ficando mais concentrado e permitindo identificar o vinho
  3. muda e fica diferente, indicando que o nariz também “sente” o sabor dos alimentos e bebidas

 

6 – São aromas associados às notas empireumáticas

  1. café, cacau e pão torrado
  2. tabaco, caixa de charuto e couro
  3. minerais, tabaco e notas minerais

 

7 – No exame gustativo de vinhos secos que trazem sensação de doçura, pode-se afirmar que esta impressão:

  1. deriva do açúcar residual, da glicerina e do álcool etílico
  2. dos sais minerais e do teor alcóolico do vinho
  3. dos taninos sedosos, que traz sensação de maciez ao paladar

 

 

8 – Por que a taça preta é utilizada em degustações:

  1. porque uma prova só pode ser às cegas com esta taça
  2. para que o degustador não se influencie pela cor do vinho em suas avaliações
  3. para nivelar os vinhos brancos e tintos no paladar

 

9 – São aromas tradicionalmente associados a vinhos elaborados com uvas brancas:

  1. maçã, gengibre e grama
  2. pera, banana e aspargos
  3. maracujá, pimenta e morangos silvestres

 

10 – Há em comum entre brancos e tintos muito envelhecidos:

  1. os dois perdem acidez com o tempo
  2. os dois tendem a se igualar na cor, que lembra âmbar
  3. os dois tendem a ser mais gastronômicos

 

 

Fontes: Curso Básico de Vinhos, da Associação Brasileira de Vinhos – São Paulo; Como degustar vinhos, de Jancis Robinson

 

RESPOSTAS

1-C

2-B

3-B

4-C

5-C

6-A

7-A

8-B

9-A

10-B