Acontece

Bocuse D’Or e ingredientes regionais agitam o segundo dia do Sirha

Competição foi o grande destaque da feira (foto: divulgação)

por Cintia Oliveira 

O segundo dia do Sirha – uma das maiores feiras de gastronomia do mundo -, que, pela primeira vez, tem uma edição no Brasil, foi marcado por diversas atrações. Mas como já era esperado, a etapa nacional do Bocuse D’Or, considerada a Copa do Mundo da gastronomia, foi o grande destaque do evento.

A competição que reúne oito candidatos de todo o País foi dividida em duas partes. Nesta quinta (15), competiram os chefs Alex Sotero (SP), Giovanna Grossi (AL), Gustavo Maragna (DF) e Willians Halles (RJ). Já na sexta (16), é a vez dos chefs Bruno Rapel (DF), Camilo Portugal (RJ), Gabriel Daniel e Luiz Filipe de Azevedo (SP).

Cada um dos candidatos teve que preparar um prato à base de peixe e outro à base de carne, para um júri formado pelos chefs Alex Atala, Tsuyoshi Murakami, Roberta Sudbrack, Emmanuel Bassoleil, Pascal Jolly , Didier Labbé, André Soares, Paolo Lavezzini e Fred Frank. Pratos repletos de técnicas e complexidade marcaram a primeira fase da disputa, que ainda teve a presença de Jérôme Bocuse, presidente de honra do concurso e filho de Paul Bocuse , e do chef norueguês Geir Skeie, campeão mundial do Bocuse D’Or em 2009.

Paralelamente a competição, aconteceu a World Cuisine Summit. E a principal atração da conferência foi uma mesa-redonda que abordou as tendências da alimentação, que teve a participaçã0 de Frédéric Loeb, membro do comitê de Inovação do Institut Paul Bocuse, Pedro De Lamare (SindRio), Fernando Sá (Grupo Troisgros Brasil) e os jornalistas Andrea d’Egmond e Ricardo Castilho.

E os stands da feira ficaram repletos de estudantes e profissionais da área durante todo o dia. E um dos destaques foi a ala montada pelo Sebrae, dedicada aos pequenos produtores de todo o País. Entre os ingredientes apresentados, destaque para a cúrcuma (ou açafrão da terra) de Maria Rosa (GO), o café da marca Latitude 13º, da Chapada Diamantina (BA) e a carne de jacaré da Coocrijapan (Cooperativa dos Criadores de Jacaré do Pantanal).

Um dos eventos que agitam a programação nesta sexta (16), último dia de feira, é uma mesa-redonda que acontece as 17h com chefs das cinco regiões brasileiras, que abordarão a relação entre o pequeno produtor e a gastronomia. O debate, que será mediado pela chef Bel Coelho (SP), terá a presença dos chefs Thiago Castanho (PA), Paulo Machado (MS), Claudemir Barros (PE), Mônica Rangel (RJ) e Manu Buffara (PR).

E também será revelado o vencedor do Bocuse D’Or, que irá representar o Brasil na seletiva da América Latina, que acontece no ano que vem no México e disputar uma das três vagas para a mundial em Lyon, na França, em 2017.