Bebida

Diego Arrebola representa o Brasil em mundial de sommelier

Brasileiro é um dos 61 candidatos do concurso Melhor Sommelier do Mundo, promovido pela Associação Internacional de Sommelier (foto: divulgação)

por Suzana Barelli

Começou nesta sexta-feira, em Mendoza, na Argentina, a 15a edição do Concurso do Melhor Sommelier do Mundo, promovido pela Associação Internacional de Sommelier. Neste ano, a competição reúne 61 candidatos, entre eles o brasileiro Diego Arrebola. É a segunda vez que Arrebola concorre neste mundial, o mais importante de sua categoria. Sua estreia foi três anos atrás, em Tóquio, quando ficou em 22º lugar – a competição foi vencida pelo sommelier suíço Paolo Basso e pela primeira vez desde que foi criada, em 1969, teve a presença de uma mulher no pódio. A canadense Véronique Rivest ficou em segundo lugar.

Arrebola conquistou a vaga para representar o Brasil ao vencer o concurso de melhor sommelier do nosso país, em competição realizado pela Associação Brasileira de Sommelier (ABS) em março. Na etapa final, realizada em São Paulo, Arrebola venceu, com competência, os outros cinco finalistas. Mostrou desenvoltura ao descrever os três vinhos servidos às cegas – não acertou todos os rótulos, mas soube destacar as características principais de cada um, como o toque oxidativo do primeiro vinho; o pinot noir no segundo; e a botrytis, no terceiro. Em seguida, errou na identificação dos cinco líquidos servidos em uma taça preta, que não permite identificar nem a cor da bebida.

Na prova prática, foi o mais desenvolto dos seis. Soube sugerir vinhos para o cardápio escolhido – o cenário montado imitava uma confraria de amigos em torno do vinho. Caiu na pegadinha da taça suja de batom ao fazer o serviço do espumante à mesa e mostrou talento ao sugerir vinhos que harmonizassem com o cardápio focado em receitas brasileiras. No final, foi o que melhor soube identificar os erros em uma carta de vinhos fictícia.

Na Argentina, Arrebola sabe que o jogo é bem mais difícil e os competidores, mais bem preparados. Depois do coquetel de hoje a noite (15), a competição começa oficialmente amanhã (16), com a prova teórica, a de serviços e a degustação às cegas. Dessa bateria de exames, serão escolhidos os 12 melhores, que passam para a semifinal, no dia seguinte, exatamente a data oficial do Dia do Malbec.

No dia 18, todos os sommeliers vão visitar vinícolas do Vale do Uco, uma das mais promissoras zonas vitivinícolas de Mendoza. E no dia 19, acontece a final, no Teatro Independência, com a presença de 600 pessoas na plateia. E, como reza a tradição, os três finalistas só serão conhecidos minutos antes de começar esta prova. O resultado sai logo no final desta etapa, que inclui a identificação de bebidas (não necessariamente vinhos) e o serviço de vinho.