Cultura

Cozinha brasileira é tema de livros recém-lançados

(foto: Felipe Gabriel/ Ag. IstoÉ)

por Cristiana Couto*

A cozinha brasileira é o ponto de união entre os livros Maní, de Helena Rizzo e Daniel Redondo, do restaurante de mesmo nome (DBA Editora, 302 págs., R$ 180), e Misture a Gosto Glossário de Ingredientes do Brasil, de Ana Luiza Trajano, do Brasil a Gosto (Editora Melhoramentos, 340 págs., R$ 100). Publicações vistosas, mas diferentes. Layout moderno, papel de baixa gramatura e fotos inusitadas (como um ninho de mandioquinha acomodado em árvore e não louça) dão o tom, inquieto, de Maní. A obra, direta, escancara comidas, usa estudos de pratos e ilustrações para emoldurar textos sobre o Maní e seus atores e traz receitas do aclamado restaurante. Uma homenagem a produtores fecha o livro.

Já o volumoso Misture a Gosto, um glossário de cerca de 500 ingredientes do Brasil, decepciona. Tradicionalmente, um glossário esclarece termos incomuns de um texto. Aqui, ele é a obra em si. Se assim é, desnecessário incluir alimentos tão comuns como coxa de frango, ovo de galinha e repolho, que ganham o mesmo espaço dos nativos jambu, grumixama e guaiamum. Em tempos de Wikipedia, a promessa de “informações enciclopédicas” não faz sentido nos curtos verbetes, que praticamente nada trazem da experiência da chef, em suas viagens, com esses alimentos – cujo critério de seleção não é defendido por Trajano. Há boas entradas, como textos finais em inglês e francês, e páginas com variedades de feijão, arroz ou queijos, destacados em amplas fotografias e identificados. Mas a pobre bibliografia talvez explique omissões em nomenclatura, como nas pimentas – algumas identificadas só pelo gênero.

DBA Editora

dbaeditora.com.br

Editora Melhoramentos

editoramelhoramentos.com.br

 

* Resenha publicada na coluna Café com Letras, da edição 204