Bebida

Clássico gim-tônica ganha cada vez mais entusiastas no País

O gim-tônica twist, feito por Talita Simões (foto: Felipe Gabriel/ Ag. IstoÉ)

por Pedro Marques*

MENU 206 - MUNDO BAR - DRINQUE

No sentido horário, o drinque cinnamon destaca a canela e o limão-siciliano; cardamomo, bitter de laranja e limão-siciliano fazem parte do twist; hibisco e licor marrasquino dão cor marcante ao coquetel cherry; e laranjas kinkan e baía são sabores do drinque mediterrâneo

O gim-tônica faz parte do rol de drinques clássicos que todo bar sério deve ter em seu cardápio. Apesar de ser centenário, parece que ele foi “redescoberto” nos últimos dois anos na Europa. Bares dedicados à bebida surgiram especialmente na Espanha e em Portugal e a moda agora desembarcou no Brasil. “O pessoal que viaja mais começou a ver essa tendência e trouxe isso para cá”, conta Bruno Siqueira, responsável pela marca do gim Beefeater no Brasil. Nicola Pietroluongo, embaixador do gim Tanqueray no País, observa a mesma movimentação: “As pessoas estão bebendo mais (gim). Estamos vivendo um boom com a categoria.”

Um dos motivos, segundo Pietroluongo, é que o tradicional coquetel permite combinações que vão além do básico. “O gim-tônica não se limita a dois ingredientes. Você pode acrescentar vários sabores para deixar a bebida de acordo com seu paladar”, explica. E essa versatilidade deu asas à criatividade dos bartenders. “Bares que nunca pensaram em ter gim no cardápio hoje oferecem cada vez mais marcas. Há casas que reservam uma parte do seu menu para receitas de gim-tônica e outras que servem exclusivamente o coquetel”, diz. É o caso dos paulistanos Side (Itaim Bibi) e Bar. (Jardins), que contam com cartas dedicadas à clássica combinação, e o G&T (Jardins), que serve basicamente variações de gim-tônica (a exceção é um negroni), com diferentes ingredientes e marcas do destilado. “A ideia do G&T é mostrar que o coquetel tem tudo a ver com o Brasil e que ele combina com várias ocasiões”, afirma Mariana Fonseca, do grupo Phos, que além do G&T tem também os restaurantes Myk e Kouzina. “E tem funcionado, a aceitação é ótima e o bar está sempre lotado”, diz.

Para criar as diferentes versões de gim-tônica do local, foi chamada a experiente barwoman Talita Simões, com passagens por casas como The Sailor, Anexo São Bento e Side, todas em São Paulo. “Partimos do princípio que queremos ensinar as pessoas a beber gim-tônica, que é uma bebida muito legal. Pensando nisso, procuro sempre fazer um drinque refrescante, levemente amargo, mas sem ser enjoativo”, explica a profissional. Entre os ingredientes que gosta de usar, Talita destaca o zimbro – que também é usado na fabricação do gim –, ervas e cascas de frutas cítricas. “São produtos que ressaltam o sabor dos coquetéis”, diz. Outros mais inusitados, como cardamomo, canela, hibisco e manjericão, também costumam entrar no preparo, sempre em combinações leves.

Como surgiu o gim-tônica?

A história oficial é de que o coquetel foi inventado por soldados ingleses ainda no século 18, durante a ocupação da Índia. Eles descobriram que o quinino poderia ser usado para prevenir e tratar a malária, doença comum no subcontinente asiático. Como o quinino puro é muito amargo, a solução foi misturá-lo ao gim, mais doce. No século 19, a bebida tal qual a conhecemos começou a tomar forma, quando foram adicionados limão, açúcar e água para deixar o coquetel mais fácil de ser saboreado.

Outra novidade em relação ao coquetel está no serviço: o gim-tônica não vem mais no tradicional copo alto, mas, sim, numa taça para vinho bordeaux, o que dá um charme extra – além de manter a bebida gelada por mais tempo. “Isso também surgiu na Espanha”, conta Talita. Os produtores de gim não bobearam e surfaram nessa onda, lançando taças especiais para o coquetel. “As principais marcas hoje oferecem sua própria taça para acompanhar o gim”, diz a bartender. Tanto é assim que os drinques preparados no G&T são todos servidos em taças – e é essa a maneira mais indicada de fazer o coquetel em casa, caso queira preparar uma das quatro receitas de gim-tônica que a barwoman Talita Simões compartilhou com os leitores da Menu. Confira:

mediterrâneo

por Talita Simões, do G&T Bar

3 gotas de Angostura

3 fatias de laranja kinkan

1 gomo de laranja Bahia

50 ml de gim; gelo a gosto

Quanto baste de água tônica

1 ramo de manjericão

mediterrâneo

Em uma taça para vinho Bordeaux, adicione a Angostura, as fatias de laranja kinkan, o gomo de laranja Bahia e o gim. Adicione gelo a gosto, dê uma volta com a bailarina para mexer e complete a taça com água tônica.

para servir

Decore com o ramo de manjericão e sirva.

rendimento 1 drinque; preparo 5 minutos; execução muito fácil

 

cinnamon

por Talita Simões, do G&T Bar

3 gotas de Angostura

1 gomo de limão-siciliano

5 zimbros previamente macerados

50 ml de gim

Gelo a gosto

Quanto baste de água tônica

1 canela em pau

1 twist de laranja

cinnamon

Em uma taça para vinho Bordeaux, adicione a Angostura, o limão-siciliano, os zimbros e o gim. Adicione gelo a gosto, mexa com uma bailarina e complete a taça com mais gelo e água tônica.

para servir

Queime a canela em pau com um maçarico, adicione ao drinque e decore com um twist de laranja.

rendimento 1 drinque; preparo 5 minutos; execução muito fácil

 

cherry

por Talita Simões, do G&T Bar 

10 ml de licor marrasquino

10 g de hibiscos

50 ml de gim

Gelo a gosto

Quanto baste de água tônica

1 fatia de abobrinha

cherry

Em uma taça para vinho Bordeaux, adicione o licor marrasquino, os hibiscos e o gim. Adicione gelo a gosto e mexa. Complete a taça com água tônica e gelo a gosto e dê uma volta com a bailarina para misturar mais uma vez.

para servir

Decore com a fatia de abobrinha e sirva.

rendimento 1 drinque; preparo 5 minutos; execução muito fácil

 

twist

por Talita Simões, do G&T Bar 

5 cardamomos macerados
1 gomo de limão-siciliano
50 ml de gim
3 gotas de bitter de laranja
gelo a gosto
quanto baste de água tônica
1 galho de tomilho-limão
1 twist de limão

twist

Adicione em uma taça para vinho Bordeaux os cardamomos, o limão-siciliano, o gim, o bitter de laranja e gelo a gosto. Mexa para misturar e adicione mais gelo e complete a taça com a água tônica. Mexa mais uma vez.

para servir

Com um maçarico, queime levemente o galho de tomilho-limão e coloque-o no drinque. Decore com o twist de limão e sirva.

rendimento 1 drinque; preparo 5 minutos; execução muito fácil

 

G&T

rua Peixoto Gomide, 1679 – Jardins (veja no mapa)

São Paulo – SP

 facebook.com/gtbarjardins

 

* Reportagem publicada na edição 206