Bebida

Conheça as 5 vinícolas mais impressionantes da Itália

A vinícola Tenuta Castelbuono, localizada na Úmbria, é conhecida pelo edifício/escultura em formato de cúpula (foto: divulgação)

por Ansa

A Itália é conhecida pela excelência de seus vinhos. No entanto, nem todo mundo sabe que algumas das vinícolas do país, das menores às maiores e do sul ao norte, foram projetadas e construídas por famosos arquitetos, que deram aos locais um ar próprio, moderno e impressionante. Por isso, conheça cinco vinícolas que definitivamente movimentam o turismo enológico não apenas pelo vinho, mas também pela arquitetura:

Distilleria Nardini

(foto: divulgação)

(foto: divulgação)

O renomado arquiteto italiano Massimiliano Fuskas deu vida, em 2004, à uma vinícola bem criativa composta em parte por duas gigantes esferas de vidro suspensas. Localizada em Bassano del Grappa, na província de Vicenza, a Distilleria Nardini se transformou em um espaço de pesquisa e onde a cultura da grapa pode ser ensinada em vistas guiadas, eventos e degustações.

Cantina Petra

Petra_TerraMoretti (1)

(foto: divulgação)

Na pequena Suvereto, na província de Livorno, uma vinícola chama a atenção. É a Cantina Petra, que impressiona pela sua construção geométrica que faz uma leitura futurística dos antigos templos pré-colombianos. Com mármore de Verona, o arquiteto suíço Mario Botta projetou em 2003 a cantina na encosta de uma colina verdejante, entre maquis, oliveiras e bosques de cortiça.

Tenuta Castelbuono

(foto: divulgação)

(foto: divulgação)

A vinícola mais famosa – e mais fotografada – da Úmbria é a Tenuta Castelbuono, uma das três cantinas da família Lunelli. Localizado em Berugna, na província de Perugia, o local é famoso tanto pelo seu vinho quanto pela “carapaça”, um edifício/escultura em formato de cúpula criado em 2012 pelo arquiteto e artista Arnaldo Pomodoro. O espaço lembra uma tartaruga, onde o casco com rachaduras representa os sulcos da terra e as pernas vermelhas são um símbolo de longevidade e de união entre o céu e a terra.

Cantina Tramin

(foto: divulgação)

(foto: divulgação)

A pequena Termeno sulla Strada del Vino, na província de Bolzano, é a cidade de origem de um grande vinho, o Gewürztramine, e de sua respectiva vinícola, a Cantina Tramin Kellerei. No extremo norte da Itália, o espaço foi projetado pelo arquiteto Werner Tscholl em uma eterna harmonia com o meio-ambiente e com a natureza. Por isso, o edifício principal parece ser cercado por uma enorme rede metálica verde, que representa os vinhedos.

Feudi di San Gregorio

(foto: divulgação)

(foto: divulgação)

Inovadora e experimental, a vinícola Feudi di San Gregorio é extremamente ligada ao seu território, a histórica área da Irpinia, na região da Campânia. Construída em 2004 pelos arquitetos Hikaru Mori e Maurizio Zito e pelos designers Lella e Massimo Vignelli, a estrutura do local tem linhas simples, dando importância para a natureza com pequenos lagos, jardins e roseirais (ANSA).