Cultura

Bicampeã olímpica de vôlei, Thaísa Daher marca pontos à mesa

Salmão com crosta de quinoa e ervas e filé-mignon suíno com crosta de pão são algumas das especialidades da atleta na cozinha (foto: divulgação/ Paulo Vitale)

por Cintia Oliveira*

O currículo de Thaísa Daher, jogadora de vôlei do Osasco**, de São Paulo, impressiona tanto quanto seu 1,96m de altura: é bicampeã olímpica nos jogos de Pequim (2008) e Londres (2012), e campeã pan-americana em Guadalajara (2011).

A recente cirurgia que fez nos dois joelhos, e a afastou das quadras em junho do ano passado, não interrompeu sua trajetória profissional: Thaísa já se prepara para vestir a camisa da seleção brasileira nos jogos olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Sua determinação também vai para a mesa. A jogadora se arrisca bem na cozinha, mas sempre de forma saudável, como você confere a seguir.

Como é a sua alimentação no dia a dia?
Eu como bem. Não sou fanática, mas cuido da minha alimentação e tento substituir comidas pesadas ou “besteirinhas” por opções mais saudáveis. E nunca pode faltar arroz integral, tapioca, ovos e frutas.

E como costumam ser suas refeições em dias de jogo?
Eu tento seguir mais ou menos o que nossa nutricionista (Lisia Kiehl, do Osasco) nos orienta. Carboidrato é sempre bom antes de jogo.

Quais são as receitas que fazem você fugir da dieta?
Pizza, mas prefiro as de massa integral (risos).

Você gosta de cozinhar? Quais são as suas especialidades?
Aprendi a cozinhar com a minha mãe e faço um pouco de tudo. Adoro meu salmão com crosta de quinoa e ervas, e filé-mignon suíno com crostinha de cascas de pão, parmesão, mostarda e um toque de manteiga, que sirvo com batata-doce assada.

Quando viaja para competir, você procura experimentar a comida local?
Sim. Até por falta de opção já tive que provar, mas não costumo me arriscar muito, não. Eu adorei a cozinha tailandesa, mas os pratos menos apimentados (risos). Também amo comida italiana e japonesa, mas a minha preferida é a culinária francesa.

E quais são as suas expectativas para 2016?
Espero que tudo fique pronto e que possamos fazer um lindo espetáculo. E estou me dedicando muito para poder estar lá.

 

* Entrevista publicada na edição 202

** Thaísa não faz mais parte do Osasco