Bebida

Teste seus conhecimentos sobre os espumantes brasileiros

(foto: Sheila Oliveira/ Empório Fotográfico)

por Suzana Barelli 

As notas aromáticas frutadas e florais, e o frescor, são características que tornam os espumantes brasileiros (que foram tema da degustação 213 da Menu)  a vocação vinífera do Brasil. Mas o que você sabe sobre as borbulhas nacionais? Teste seus conhecimentos a seguir:

1) Os espumantes brasileiros são elaborados, principalmente, com quais variedades?

a) chardonnay, cabernet sauvignon e riesling itálico
b) chardonnay, pinot noir e pinot meunier
c) chardonnay, pinot noir e riesling

2) O primeiro registro de um espumante brasileiro é de:

a) 1931
b) 1913
c) 1889

3) São vinícolas brasileiras autorizadas a colocar o nome champanhe no rótulo:

a) a Salton, fundada em 1910, e a Peterlongo, de 1915
b) as cooperativas Aurora, fundada em 1931, e a vinícola Georges Aubert, da década de 1960
c) apenas a Peterlongo

4) Há dois métodos principais para a elaboração de espumantes no Brasil:

a) charmat e ancestral
b) charmat e tradicional
c) champenoise e ancestral

5) Entre as vantagens do método charmat estão:

a) a elaboração das borbulhas é mais rápida e, depois de amortecido o investimento inicial, torna-se mais barato
b) as borbulhas são formadas por pressão controlada, apesar de o processo ser mais longo
c) nos tanques fabricados no Brasil, as borbulhas ficam mais integradas ao vinho

6) Entre as vantagens do método tradicional estão:

a) a rapidez em que ocorre a segunda fermentação na garrafa
b) as borbulhas ficam mais integradas ao vinho
c) por ser um método mais artesanal, tende a ser mais barato de ser elaborado

7) Sobre o clima da Serra Gaúcha, pode-se afirmar:

a) a chuva de verão garante a completa maturação da pinot noir
b) o clima chuvoso prejudica o amadurecimento das uvas tintas, mas permite colher as frutas com boa acidez para os espumantes
c) o verão caloroso obriga os agricultores a colherem as uvas antes de sua completa maturação

8) Sem incluir os moscatéis, a produção de espumantes brasileiros está ao redor de:

a) 14 milhões de litros
b) 20 milhões de litros
c) 6,5 milhões de litros

9) Por ano, são elaborados quantos milhões de litros de moscatéis?

a) 1,3
b) 2,9
c) 5

10) A importação de champanhes e espumantes representa:

a) 3,5 milhões de litros
b) 4,1 milhões de litros
c) 6,5 milhões de litros

fontes: Ibravin, Uvibra, www.peterlongo.com.br, Vinhos do Brasil, do passado para o futuro (Editora FGV)

RESPOSTAS

1 – C No Brasil, as três variedades mais utilizadas nos espumantes são a chardonnay e a riesling itálico, que são brancas, e a pinot noir, tinta

2 – B Em 1913, Manoel Peterlongo inscreveu seu espumante em uma exposição de uvas na cidade de Garibaldi (RS)

3 – C Desde o seu início, a Peterlongo elabora espumantes. A Salton começou a elaborar o espumante na década de 1930, e as cooperativas na década de 1960. Por isso, só a Peterlongo pode utilizar a palavra champanhe no rótulo de seu espumante, que ela elabora antes de o termo ser uma prerrogativa francesa

4 – B Os métodos tradicional, também chamado de champenoise ou clássico, e o charmat. O método ancestral é utilizado por algumas pequenas vinícolas

5 – A O processo é bem mais rápido. A segunda fermentação pode ser feita em menos de um mês, em tanques fechados. E, depois de amortecido o investimento nos tanques fechados e de pressão controlada, o custo de elaborar a bebida é menor em comparação com o champenoise

6 – B O método é mais demorado, porque as leveduras devem ficar por meses em contato com o vinho para a bebida ganhar complexidade e borbulhas mais integradas ao líquido

7 – B As chuvas, que marcam o período de maturação das uvas, nem sempre permitem a completa maturação das uvas de ciclos mais longos, em geral as tintas, mas permite colher uvas com maior acidez

8 – A A produção de 2015 foi de 13,8 milhões de litros e vem crescendo ano a ano. Em 2006, foi de 6,3 milhões de litros

9 – C A produção de moscatéis foi de 5 milhões de litros em 2015. Somando os dois, a produção de espumantes no ano passado foi de 18,8 milhões de litros

10 – B Pelos dados da Uvibra, em 2015 foram importados 4.104.908 litros de espumantes, o que corresponde a 17,9% do mercado