Acontece

Vivianne Wakuda deixa o Aizomê

Os novos objetivos profissionais da chef patissière a fizeram tomar a decisão de deixar o restaurante de Telma Shiraishi (à esq.) (foto: divulgação)

por Cintia Oliveira 

Na tarde desta quinta (15), a chef pâtissière Vivianne Wakuda anunciou a sua saída do restaurante Aizomê, de São Paulo. É o fim de sua parceria com a chef Telma Shiraishi. Segundo Vivianne, que ficou conhecida como uma das representantes da confeitaria yogashi – vertente ocidental da confeitaria japonesa – no Brasil (leia mais na edição 212 da Menu), a decisão tem a ver com seus novos objetivos profissionais. “De um ano e meio para cá, comecei a dar aulas em vários lugares. E, nos últimos tempos, estava cada vez mais difícil conciliar esta nova atividade com o trabalho no restaurante. Abracei muitas coisas e, por isso, decidi que seria melhor deixar o Aizomê”, conta a chef pâtissière.

Telma, que foi comunicada há pouco mais de um mês da decisão de Vivianne, lamenta. “É uma pena, mas preferimos cada uma continuar seu caminho”. Como um acordo, as sobremesas elaboradas por Vivianne para o restaurante, como a choux cream e a luna de matchá com doce de azuki, sairão do menu e darão espaço para novas receitas, elaboradas pela chef em parceria com a chef gelatière Marcia Garbin, da Gelato Boutique, de São Paulo. “Nós já trabalhávamos juntas desde antes da minha parceria com a Vivi e estamos desenvolvendo um novo cardápio de sobremesas, que será lançado em breve”, conta Telma.

A partir da semana que vem, Vivianne passará a trabalhar num novo endereço, uma cozinha de produção no bairro da Aclimação, em São Paulo. E segue fornecendo sobremesas para os paulistanos Hirá, o Jojo Ramen e o Izakaya Issa. “Tenho muita vontade de abrir a nova cozinha para dar aulas e, também, ter uma confeitaria própria, mas enquanto isso sigo com as encomendas”, conta ela. É aguardar.