Acontece

Restaurante peruano Maido é o número um da América Latina

Comandado pelo chef Mitsuharu "Micha" Tsumura, o restaurante nikkei é o vencedor do Latin America's 50 Best (foto: divulgação)

por Cintia Oliveira

Na noite desta terça (24), aconteceu em Bogotá, capital colombiana, a cerimônia de premiação do Latin America’s 50 Best Restaurants 2017, edição latino-americana de ranking promovido pela revista inglesa Restaurant. Pela primeira vez, o restaurante Maido, comandado pelo chef Mitsuharu “Micha” Tsumura em Lima, no Peru, ficou em primeiro lugar na lista. “Nós estamos unidos mais do que nunca. E entendemos que trabalho como continente está dando frutos”, diz o chef, durante discurso de agradecimento. Já a segunda colocação ficou com o vencedor do ano passado, o restaurante Central, localizado na capital peruana e comandado pelo chef Virgílio Martinez. Novamente, o terceiro lugar ficou com o D.O.M., de Alex Atala, que também ganhou o prêmio de melhor restaurante do Brasil.

Em comparação ao ano passado, os restaurantes brasileiros oscilaram pouco no ranking. Enquanto o Maní, comandado por Helena Rizzo em São Paulo caiu apenas uma posição – passou da oitava para a nona colocação -, o restaurante paulistano A Casa do Porco, do chef Jefferson Rueda, fez uma escalada na lista: de 24º foi para o oitavo lugar. Já o paulistano Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira, subiu da 28ª para a 27ª colocação, e o Esquina Mocotó, também de Oliveira, estreou na 41ª posição.

O Lasai, comandado pelo chef Rafa Costa e Silva no Rio de Janeiro, subiu duas posições e ficou com o 16º lugar. E o Olympe, comandado por Thomas Troisgros no Rio de Janeiro, caiu da 17ª para a 23ª posição. O Tuju, restaurante do chef Ivan Ralston em São Paulo, manteve a sua 45ª colocação conquistada no ano passado.

E dois brasileiros se destacaram na ala dos prêmios especiais: o restaurante Oro, comandado pelo chef Felipe Bronze, no Rio de Janeiro, ficou com o prêmio revelação do ano (leia mais aqui), e a chef pâtissière Saiko Izawa, d’A Casa do Porco, ganhou o prêmio de melhor chef confeiteira.

Na ala dos prêmios individuais, o chef Germán Martitegui, do restaurante Tegui, de Buenos Aires, ficou com o prêmio de escolha dos chefs, a chef Leonor Espinosa, do restaurante Leo, de Bogotá, recebeu o prêmio de melhor chef mulher deste ano – e seu restaurante ficou na 18ª posição da lista. E o chef Guillermo González Beristáin, do Pangea, em Monterrey, no México, foi homenageado pelo conjunto da obra.

Confira a lista dos premiados:

1 º Maido, Peru

2 º Central, Peru

3 º D.O.M., Brasil – melhor restaurante do Brasil

4 º Pujol, México – melhor restaurante do México

5 º Boragó, Chile – melhor restaurante do Chile

6 º Quintonil, México

7 º Astrid Y Gastón, Peru – prêmio de hospitalidade

8 º A Casa do Porco, Brasil

9 º Maní, Brasil

10 º Tegui, Argentina – melhor restaurante da Argentina

11 º Sud 777, México

12 º Osso, Peru

13 º Don Julio, Argentina

14 º 99, Chile

15 º La Mar, México

16 º Lasai, Rio de Janeiro

17 º Harry Sasson, Colômbia – melhor ascensão e melhor restaurante da Colômbia

18 º Leo, Colômbia

19 º El Baqueano, Argentina

20 º Maito, Panamá – melhor restaurante do Panamá

21 º Isolina, Peru

22 º Parador La Huella – melhor restaurante do Uruguai

23 º Olympe, Rio de Janeiro

24 º Rafael, Lima

25 º Pangea, México

26 º Chila, Argentina

27 º Mocotó, Brasil

28 º Gustu, Bolívia- melhor restaurante da Bolívia

29 º Nicos, México

30 º Malabar, Peru

31 º Biko, México

32 º Amaranta, México

33 º Ambrosia, Chile

34 º Corazón de Tierra, México

35 º Rosetta, México – de volta para a lista

36 º Alcalde, México – estreia em melhor posição

37 º Elena, Argentina

38 º 040, Chile

39 º Maximo Bistrot, México

40 º Villanos en Bermudas, Colômbia

41 º Esquina Mocotó, Brasil

42 º Laja, México

43 º La Docena Oyster Bar & Grill, México

44 º Arampuru, Argentina

45 º Tuju, Brasil

46 º Fiesta, Peru

47 º Amaz, Peru

48 º Crizia, Argentina

49 º Proper, Argentina

50 º Mishiguene, Argentina