Comidas

Ícone do Réveillon, lentilha esbanja versatilidade na cozinha

O grão, da família das leguminosas, é símbolo de prosperidade no Réveillon (foto: Sheila Oliveira/ Empório Fotográfico)

por Cintia Oliveira 

Enquanto o Natal é sinônimo de tradição à mesa, o Réveillon carrega consigo uma série de superstições, que vão desde a escolha da cor da roupa até dos pratos que não podem faltar na virada do ano. Mas se é fortuna o que você busca, não poderá faltar lentilha neste fim de ano. O grão, pertencente à família das leguminosas, ganhou lugar à mesa do Réveillon por seu formato arredondado e achatado, que lembram pequenas moedas.

Nativa do continente asiático, a lentilha (Lens culinaris) viajou o mundo e, em cada continente, ganhou diferentes cores e pequenas variações de formatos – vide a lentilha rosa, a amarela e a francesa lentilha de Puy. O grão é rico em proteína e fibras e faz parte da alimentação de muitas culturas. Enquanto na Índia serve como base para os dals (pastas à base de lentilha, que faz parte das refeições do dia a dia), na Síria o grão compõe o mjadra (arroz com lentilha e cebola frita).

Na panela, a lentilha esbanja versatilidade. “Dá para fazer muita coisa. Desde saladas até sopas”, afirma a chef Roberta Ciasca, do Miam Miam, do Rio de Janeiro. Fã do ingrediente, ela já preparou inúmeras receitas com lentilha. “Já fiz um ragu de lentilha com bacon, para acompanhar tanto cordeiro quanto um atum selado com crosta de pimenta, mas também gosto de processá-la para fazer o dal indiano”, diz ela. Outro apreciador do ingrediente é o chef Emerson Mantovani, de Brasília (DF). Ele costuma preparar chips de lentilha, uma espécie de grissini, para acompanhar sopas e antepastos.

Assim como boa parte das leguminosas, a melhor técnica de preparo da lentilha é cozinhá-la em água. “A lentilha cozinha rápido, mas o ideal é deixá-la de molho umas duas horas antes, para que cozinhe com ainda mais facilidade”, diz Mantovani. Quanto ao ponto de cozimento, Roberta é enfática. “No caso da lentilha, acho a textura ‘al dente’ desagradável. Por isso, costumo cozinhá-la bem. Gosto que fique macia por dentro e inteira. Caso queira fazer um ensopado, eu cozinho até desmanchar.”

Na hora de comprar, a dica é optar pelas lentilhas vendidas à granel, em vez das versões industrializadas. “Fica mais fácil para escolher”, explica Mantovani. Segundo ele, vale selecionar os grãos mais claros, o que indica frescor, e comprar em pequenas quantidades. “Por mais que seja seco, é muito delicado. Com o tempo, começa a pegar umidade e perder sabor”.

Miam Miam

rua General Góes Monteiro, 34 – Botafogo (veja no mapa)

(21) 2244 0125 – Rio de Janeiro – RJ

miammiam.com.br