Cultura

Luigi Baricelli encara maître em reality show de namoro

"Como se diz em casa, o lugar que todo mundo fica é em volta da cozinha", afirma o ator e apresentador Luigi Barichelli (foto: divulgação)

por Beatriz Marques* 

Quem nunca foi a um restaurante no primeiro encontro? Afinal, é um lugar público, onde é possível saborear um bom prato ou vinho enquanto engata uma conversa. É nesse clima que acontece o programa À Primeira Vista, do canal Band, que une pessoas em busca de sua cara-metade. No comando do reality está o ator e apresentador Luigi Baricelli, bastante conhecido do público pela participação em novelas e como apresentador do programa global Vídeo Show. A seguir, ele fala de sua nova experiência e, claro, de seus restaurantes favoritos.

Como foi a experiência de gravar um programa em um restaurante?
Foi bem inusitado. Esquecíamos as câmeras e ali funcionava como um restaurante de verdade. Tínhamos que servir entrada, prato principal e sobremesa. Não tem nada melhor que fazer algo num restaurante ou numa cozinha. Como se diz em casa, o lugar que todo mundo fica é em volta da cozinha.

Por que um restaurante foi escolhido para ser palco do programa?
É um formato de programa já comprado e é um encontro às escuras. Então, em qual lugar você faria um encontro assim? Em um parque, praça ou museu? Não. Em um lugar onde você vai conversar, vai trabalhar os seus sentidos. E no restaurante você faz isso de maneira efetiva.

Você costuma frequentar restaurantes?
Adoro, não tem coisa melhor. Eu curto bastante o guia Michelin quando eu viajo, faço reservas com antecedência. Mas também gosto de lugares agradáveis que foram feitos com amor. Às vezes falo para a minha mulher, Andreia, que mesmo se a comida do local não for tão boa, mas fui tratado bem e as pessoas são legais, eu com certeza voltarei naquele lugar.

Qual é o seu restaurante favorito?
Gosto muito do Naga, Fasano, Gero e Maní. São Paulo tem uma fartura de restaurantes, mais que em qualquer outro lugar do mundo, então é difícil escolher um só.

Agora que mora em Windermere (EUA), sente muita falta da comida brasileira?
Na verdade, eu moro praticamente no avião (risos). Sempre vou ao Brasil também. Por aqui, há muitos mercados que oferecem nossos produtos, já que aumentou a procura com a vinda de brasileiros para cá.

* Entrevista publicada na seção Eu Gosto, da edição 221