Acontece

Virado à paulista torna-se patrimônio imaterial de SP

O prato, que é herança dos bandeirantes, é um dos ícones da cozinha paulista (foto: Rafael Hupsel/ Ag. IstoÉ)

da Redação da Menu 

Presença cativa no almoço de segunda-feira dos paulistanos, o clássico virado à paulista agora é patrimônio imaterial do Estado de São Paulo. O prato, à base de feijão engrossado com farinha de mandioca (ou de milho), bisteca de porco, couve e ovo frito, foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Governo do Estado de São Paulo (Condephaat).

Clássico da cozinha paulista, o virado surgiu por volta do século 16, pelas mãos dos tropeiros e bandeirantes. Durante as suas expedições, eles levavam na bagagem ingredientes como feijão cozido, carne-seca e toucinho, que eram misturados com farinha de milho ou de mandioca. Com o tempo, o prato ganhou escolta de arroz, bisteca, linguiça, couve, ovo e, também, de banana frita.

“O registro pode ampliar a visibilidade de uma característica marcante na História de São Paulo: a integração de culturas de diversas procedências, ainda que historicamente marcada por confrontos, dominações e resistências. Este prato expressa em sua composição uma demonstração da diversidade cultural característica de São Paulo”, diz o parecer técnico da Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico, que pautou a decisão do Condephaat.