Cultura

Depois do UFC, restaurante é nova luta de Minotauro

“Eu trouxe a energia do esporte para dentro do restaurante”, diz Minotauro (foto: divulgação)

por Cintia Oliveira*

Mesmo após se aposentar em 2015, o lutador Rodrigo Nogueira, o Minotauro, segue bem próximo do esporte. Afinal, ele é embaixador do UFC e também comanda a rede de academias Team Nogueira, presente no Brasil, Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos. Mas de uns anos para cá, o ex-campeão do Pride e do UFC (ambos de MMA) tem se dedicado a uma nova batalha: aprender a cozinhar.

Minotauro participou do quadro Super Chef Celebridades, no programa Mais Você (Rede Globo), mas ele fincou mesmo seus pés na cozinha quando começou a namorar a chef Heaven Delhaye. Em agosto, Minotauro inaugurou ao lado dela o Chez Heaven Bistrot, no Rio de Janeiro. Enquanto Heaven comanda a cozinha com a mãe, a francesa Marie Jeanne Juliette, o pai, o português Alexandre Mendes, cuida do salão. E o lutador também dá expediente no restaurante, como conta a seguir:

Como surgiu seu interesse pela cozinha?

Quando treinava, eu passava três meses isolado e tinha que me virar na cozinha. Não sabia fazer nada, até que um amigo me ensinou a preparar um filé-mignon com cebola. A partir daí, tomei gosto. E tive algumas aulas de cozinha para participar do Super Chef.

E como veio o projeto do restaurante?

Amadurecemos a ideia no início do ano (2017), até porque, com a crise atual, você precisa estruturar muito bem qualquer negócio. Mas é o terceiro restaurante da Heaven com a família dela e eles o comandam de forma extremamente profissional.

Qual é o seu prato preferido do cardápio?

Eu sou da carne. Tanto que temos no menu um prime rib servido com batatas chamado steak Minotauro. Mas o meu preferido é o magret de pato (servido com cogumelo-de-Paris, minibatatas e cebolas douradas). Na primeira semana do restaurante, eu pedi esse prato no almoço e no jantar. E, poucos dias depois, o estoque havia acabado. Tive que ir de mesa em mesa explicar que a culpa de não ter o prato era minha (risos).

O que você trouxe do MMA para o restaurante?

Eu trouxe a energia do esporte para dentro do restaurante. Eu vou pra cima e trabalho mesmo. Adoro receber as pessoas, tiro os pedidos e finalizo um espaguete à carbonara numa peça de parmesão no salão.

* Entrevista publicada na edição 224 (dezembro/ 2017)