Bebida

O Ibravin se posiciona contra alta de impostos para vinhos importados

O chef Pier Paolo Picchi (foto Tadeu Brunelli /divulgação)

Por Suzana Barelli

O deputado federal gaúcho Jerônimo Goergen (PP-RS) apresentou, na terça-feira (16), projeto de lei na Câmara dos Deputados que aumenta em 40% o imposto de importação dos vinhos. Mas desta vez a notícia de aumento de impostos dos vinhos importados não foi bem recebida por muitos dos produtores nacionais. Ontem à noite, o próprio Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) divulgou uma nota na qual informa que entrou em contato com o parlamentar, reeleito para a próxima legislatura, sugerindo que ele faça um projeto de lei que proponha a redução de impostos, tanto para os vinhos nacionais como para os importados.

O Ibravin foi surpreendido com a notícia do projeto de lei. Na terça-feira à noite, quando soube da notícia, o próprio diretor executivo do Ibravin Carlos Paviani tentou entrar em contato com o parlamentar, sem sucesso. Conseguiu falar com o parlamentar no dia seguinte. Segundo o Ibravin, Goergen se comprometeu a modificar este projeto de lei, propondo a redução de tributos para vinhos nacionais e importados e também a inclusão de medidas de apoio ao setor vitivinícola brasileiro como forma de aumentar a competitividade dos produtos elaborados no país.

Vale lembrar que há um esforço entre produtores nacionais e as importadoras para trabalhar em conjunto pelo crescimento da categoria vinho como um todo. É um caminho ainda em construção, depois do episódio desastroso da salvaguarda para o vinho brasileiro. Em 2012, produtores brasileiros pediram medidas que taxassem os importados. A medida acabou derrubada.