Comidas

Proteínas alternativas são tendência para 2019, aponta pesquisa em restaurantes dos Estados Unidos

Hábitos alimentares dos americanos tendem a mudar em 2019, diz pesquisa (Foto: Reprodução/iStock)

da redação da Menu

Fontes alternativas de proteínas, carnes e frutos do mar de origem local, mais substitutos de carboidratos e opções de café da manhã inspiradas globalmente são uma pequena amostra da variedade de tendências alimentares que a indústria de restaurantes dos Estados Unidos servirá em 2019.

Salsichas e hambúrgueres à base de vegetais, novos cortes de carne, incluindo bife de ostra, corte de merlot e vegas strip steak, além de itens de café da manhã com sabor étnico, como shakshuka, um prato de molho de tomate e ovo, também serão integrados ao cardápio dos restaurantes segundo a National Restaurant Association.

“A tendência crescente de proteínas alternativas baseadas em vegetais não é necessariamente surpreendente, mas é interessante”, disse Hudson Riehle, vice-presidente sênior de pesquisa da associação. As descobertas fazem parte da pesquisa anual What’s Hot, da associação, um termômetro de tendências de alimentos e bebidas em restaurantes de todo o país. Os resultados preveem tendências de alimentos, bebidas e conceitos culinários para o próximo ano.

A pesquisa anual analisou as respostas de aproximadamente 650 chefs profissionais.  Mais de 69% disseram que o café da manhã inspirado globalmente seria a principal tendência alimentar em 2019 e cerca de 67% dos entrevistados indicaram que novos cortes de carne voltariam a estar entre as principais tendências de alimentos. Além disso, três em cada cinco profissionais disseram que substitutos de carboidratos surgiriam como novas alternativas aos amidos tradicionais.

Em termos de dicas de sabor para 2019, Riehle observa que sabores grandes e arrojados que são étnicos ou globalmente inspirados são mais populares agora do que nunca. “Estamos vendo muito interesse na culinária da África do Norte e Ocidental, bem como alimentos e bebidas israelenses e tailandeses. Talvez seja porque muitos americanos vieram aqui de diferentes partes do mundo e trouxeram esses sabores aqui para misturar e misturar com os mais novos gostos que adotamos aqui. Essa tendência parece ilustrar a ideia da América como um caldeirão culinário ”, observa ele.

Dentro do espaço da bebida, Riehle observa várias plataformas sendo abordadas. “Em termos de bebidas, novamente, estamos vendo uma infusão de sabores de inspiração global. Do lado não-alcoólico, Gazoz, um tipo de refrigerante gaseificado e frutado de Israel, parece estar crescendo em popularidade entre os consumidores. É feito com frutas frescas da estação, ervas e água com gás ”, acrescenta.