Coluna

Terra do croquete

Por Daniela Filomeno

Pouco se fala da gastronomia de Amsterdã, mas há deliciosas surpresas na capital da Holanda. Uma delas é o croquete – sua paternidade é disputada entre holandeses e franceses. Dois imperdíveis? Do Brasserie Lounge (conservatoriumhotel.com/brasserie-lounge), com opções de camarão, queijo ou o tradicional de vitela (€ 9, seis unidades), e do A Bar (a-bar.nl), dentro do Intercontinental Amstel, para comer a versão de vitela (€ 13, seis unidades), com vista para o rio Amstel.

Um pouco de Ásia

Restaurantes asiáticos modernos estão espalhados pela cidade. O Momo (momo-amsterdam.com), perto do Rijs Museum, tem atmosfera amimada e pedidas certeiras, como o pato crocante com agrião e toranja (€ 22) e o tartar de barriga de atum com shoyu, wasabi e caviar (€ 24.90). Já o Taiko (conservatoriumhotel.com/taiko-restaurant) traz uma culinária mais refinada, assinada pelo chef Schilo Van Coevorden. No menu degustação (quatro tempos por € 85), destaque para os camarões crocantes com wasabi, que acompanham guioza de lagosta e alho negro. E no badalado Izakaya (izakaya-restaurant.com/amsterdam), você lembrará dos restaurantes japoneses brasileiros, com releituras criativas de sushis e rolls. Não deixe de experimentar o robalo com azeite extravirgem, suco de yuzu e cebolinha (€ 19,50).

Da fazenda à cidade

Dentro do parque Frankendael, a movimentação em uma estufa de vidro chama a atenção. Lá fica o charmoso Restaurant De Kas (restaurantdekas.nl), que tem o conceito “farm to table”. Eles levam tão a sério o frescor dos ingredientes que, na entrada, tem uma horta enorme – tudo para consumo próprio. O resultado? Sabores e cores em um menu delicioso e criativo de cinco tempos, com ótimo custo benefício (€ 52,50) . O magret de pato com berinjela glaceada e salsinha foi um dos melhores que já comi e o sorbet de limão e verbena era divino.

Para fazer um contraponto urbano, dentro do W Amsterdam, que ocupa o prédio histórico do banco KAS, está o restaurante The Duchess (the-duchess.com). Ótimo para jantar, é inspirado na Belle Époque, com pé-direito alto, grandes candelabros e pinturas iluminadas, que dão um toque moderno. Sua culinária reúne sabores do sul da França e da Itália, com variedades que vão de bouillabaisse de frutos do mar (€ 25,90) a salada de avocado, caranguejo e lagosta (€ 26), que vem no ponto perfeito. A casa também tem um charmoso chá da tarde. Vale a visita.