Sem-categoria

Chope local e fresco. Mas e os preços?

Estou bebendo Founders Dirty Bastard Scotch Ale: para quebrar um pouco a maratona de lúpulo, notas potentes de malte, caramelo e frutas secas, com força alcoólica perceptível, mas não exagerada. Custa R$ 24,99 (355 ml) no Beer4U.

A inclusão das microcervejarias no sistema tributário do Simples (a partir de 2018) e mudanças nas regras de zoneamento em São Paulo fizeram alguns produtores artesanais paulistanos abrirem pequenas fábricas para venda direta ao consumidor. Da parte de quem bebe, isso também gerou a expectativa de chopes frescos e mais baratos. O primeiro item parece ter funcionado, pelo que percebi em visitas à Trilha, em Perdizes, e à Dogma, em Santa Cecília, no início de setembro, logo após a abertura. Ambas trabalhavam com chopes feitos no local e outros feitos fora dali, que também são comercializados em outros bares.
A comparação financeira imediata recai justamente sobre os rótulos terceirizados. Os preços dos taprooms são, em geral, menores do que os dos bares, mas a diferença é pequena. A Dogma Boreas, por exemplo, custava R$ 20 o copo de 180 ml na fábrica da marca e R$ 17 o de 150 ml no Empório Alto dos Pinheiros. Conforme o volume aumenta, porém, a diferença fica mais evidente: 473 ml por R$ 33 na Dogma, enquanto o EAP cobrava R$ 41 por 400 ml.

Outro bar que tinha a Dogma em chope, o Ambar praticava preços menores que a própria marca nas doses pequenas – lá a Boreas saía por R$ 20 (200 ml) –, mas também perdia nos volumes maiores (R$ 44, 500 ml, no bar). No caso da Trilha, a diferença foi maior. A Imperial Stout Blackrose custava, na fábrica, R$ 19 (225 ml), contra R$ 18 (150 ml) no EAP e R$ 22 (200 ml) no Ambar.

O dono de um bar paulistano que trabalha com ambas as marcas diz que esperava chopes ainda mais baratos nas duas fábricas. “Alguns clientes com quem conversei após a abertura também contavam com isso.”

Daniel Bekeierman, da Trilha, explica que o preço na fábrica é “ligeiramente inferior ao dos bares”, por se tratar de “outra experiência”. “Não oferecemos o atendimento e serviço dos bares, nossa operação é simplificada. Mas, no volume que produzimos hoje (3 mil litros mensais), não dá para fechar nossas contas com preços mais baixos.” Leonardo Satt, da Dogma, explica que os preços da fábrica já consideram a redução tributária do Simples em 2018: “Há margem para abaixar mais o preço apenas se os insumos também abaixarem.” Segundo ele, a ideia, a médio prazo, é que a fábrica tenha apenas chopes produzidos ali mesmo, mas que, eventualmente, receitas produzidas fora também terão espaço.

 

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana