Coluna

Gastronomia, moda e arte

O salão do Loulou, que tem receitas inspiradas na Itália

Por Daniela Filomeno

Paris é, sem dúvida, o sonho de qualquer foodie. Mas há outros atributos da cidade que vão além da gastronomia: moda e arte. Por isso, alguns restaurantes ficam mais evidentes quando esses temas se encontram. Quem visitar o Louvre, por exemplo, não pode perder o restaurante Loulou (loulou-paris.com), dentro do Museu de Artes Decorativas. A localização é privilegiada: tem mesas debruçadas no Jardim de Tuileries e delícias inspiradas na culinária italiana, como a imperdível pizza de trufa (€ 39) e o linguini com pistache siciliano (€ 25).

Já quando a Semana de Moda agita a cidade, vale passar no restaurante do Hotel Costes (hotelcostes.com), na chique rua Saint-Honoré. Mesas ficam em um delicioso jardim voltado para o interior do hotel, com som animado e gente bonita. Prove a pasta de lagosta picante (€ 46). Dos mesmos donos do Costes, o L’Avenue (avenue-restaurant.com) também é badalado e almoçar por lá é programa quase obrigatório – não dá para perder as famosas fritas, fininhas e crocantes, que acompanham o steak tartar bem temperado e na medida (€ 38).

China high low

Paris também é um ótimo lugar para comer comida chinesa. Dois restaurantes contrastam em seus ambientes. O Lili (paris.peninsula.com/pt/fine-dining), no Península Hotel, tem decoração suntuosa e é point de descolados e endinheirados. Lá é servido o famoso pato laqueado em duas maneiras: na panqueca e salteado na wok, com delicioso molho de laranja, que faz parte do menu degustação de oito pratos (€ 150). Dica: no almoço, a casa oferece menu a partir de € 58. Já o Diep (diep.fr) é como uma passagem rápida para a China. Bem típico, quase não se fala inglês ou francês. O cardápio é longo: do pato laqueado (€ 80) e dim suns, como o guiozas no vapor recheados de camarão ou legumes (€ 10), até o bife com gengibre (€ 29), que vem em fatias bem finas e não dá para parar de comer. As porções são generosas e tudo dá para dividir com duas pessoas.

A terra do bistrô

A busca pelo bistrô perfeito acaba no L’ami Louis (tel. +33 1 48877748). Muito frequentado por locais, é bem famoso pelos escargots. Para quem não curte, fique com o crocante confit de pato (€ 53). Já no Auberge Bressane (auberge-bressane.com), atrás do Hôtel des Invalides, a especialidade são os suflês: o trio de chocolate, caramelo salgado e Grand Marnier (€18) é imbatível. Mas antes saboreie o perfeito filé Chateaubriand (€ 30) com fritas.