Coluna

Copinho de qualidade

O descolado salão do Cupping Café

Por Cristiana Couto

Os copinhos descartáveis podem, à primeira vista, frustar o cliente que pede um café na recém-inaugurada Cupping Café. Porém, a nova cafeteria, que abriu as portas há pouco mais de um mês na Vila Madalena, tem uma proposta clara: servir café de qualidade para quem não tem tempo. As três opções de cafés especiais – um da região de Capetinga (MG), outro da Alta Mogiana (SP) e o último, da Serra do Caparaó (MG) – entram na lógica de apresentar ao cliente a diversidade de cafés nos diferentes estados produtores. “Queremos privilegiar as diversas características dos grãos brasileiros e sua rastreabilidade”, explica o proprietário Gabriel Manassés Penteado. No pequeno e descolado salão, montado na parte da frente da casa dos pais, Penteado, que é arquiteto, criou pôsteres atraentes para apresentar detalhadamente cada um dos cafés, encomendou fotos das fazendas produtoras (clicadas por Pedro Mascaro) e fez um passo-a-passo ilustrativo do processo de cupping e de torra. A bebida, torrada por empresas como a mineira Bica, é servida em espresso (numa La Marzocco) ou nos métodos Hario V60, prensa francesa, Aeropress (de R$ 12 a R$ 15) e outro preparo rotativo (além de vendidos em embalagens de 250 g, a partir de R$ 31). Bolos, folhados, quiches e outras comidinhas atendem aqueles que não estão na correria (ao fundo, há um espaço voltado para quem quer trabalhar). Cursos e degustações também estão programados.

Cupping Café
rua Wisard, 171 – Vila Madalena
(11) 3813-6154 – São Paulo – SP
cuppingcafe.com.br

Pobre nonnas

O começo da leitura de Emoções na Cozinha tira a vontade de ir adiante: na introdução, os italianos são comparados com “um delicioso minestrone”… O constrangimento literário continua nas histórias das nonnas relatadas por seus netos e passadas ao papel pela cozinheira Angela Mela, que vive em Roma. Infelizmente, todos os relatos começam com o mesmo texto, como uma espécie de cartilha de alfabetização. Tudo isso emoldurado por um projeto gráfico saído do baú, com receitas de nomes como “pizza recheada” e “massa e batatas na panela”. Melhor desencavar o receituário Dona Benta, esse sim, uma homenagem às avós do mundo todo.

Emoções na Cozinha – Histórias, Segredos e Receitas das Nonnas Italianas – Angela Mela
Disal Editora (192 págs.) – R$ 64

 

 

Comida, diversão e arte

Kitchen Dub Experience é um livro que reúne arte e gastronomia. Seu autor, o curitibano Washington Silvera, é formado em arquitetura e artes plásticas, e encontrou na cozinha um novo lugar para expressar sua veia artística. O resultado pode ser conferido nesta obra, lançada em São Paulo com a exposição Canibal Vegetal, na Galeria Tato. Em seus jantares na capital paranaense, Silvera faz performances acompanhado por músicos, cinegrafistas e fotógrafos. Inspirado nas cozinhas do espanhol Andoni Luis Aduriz e dos franceses Michel Bras e Alain Passard, o chef artista elege os vegetais como protagonistas. Bem editado, o livro retrata esses estudos, além de seu trabalho direto com produtores.

Kitchen Dub Experience – Washington Silvera Cultural Office (192 págs.) – R$ 80 (na Galeria Tato)