Bebida

Regina Vanderlinde, uma brasileira à frente da OIV

A catarinense Regina Vanderlinde, presidente da OIV (Foto: Divulgação/Augusto Tomasi)

Por Suzana Barelli

A catarinense Regina Vanderlinde é a atual presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho, órgão de referência no mundo dos brancos e dos tintos e mais conhecido pela sigla OIV. Formada em farmácia bioquímica e professora da Universidade de Caxias do Sul, Regina foi eleita no ano passado, para um mandato de três anos. Ela assumiu no lugar da norte-americana Monika Christmann, com a proposta de promover iniciativas que contribuam para um modelo de negócio internacional baseado na transparência e nas trocas comerciais.

Fundada em 1924 e atualmente com 46 países-membros, a OIV define os padrões internacionais sobre uvas, vinhos e demais bebidas a base de uvas, e é responsável pelos dados econômicos e pelo comércio internacional do setor do vinho.

Regina já participava do órgão desde 2001, em diferentes comissões. No Brasil, ela é respeitada pelo seu conhecimento técnico e, por 17 anos, trabalhou e chefiou o laboratório de Referência Enológica do Instituto Brasileiro do Vinho. Regina cursou o mestrado e doutorado em enologia na Universidade de Bordeaux. E atualmente, com o novo cargo, que tem também uma importante função diplomática, concilia a vida na ponte-aérea entre Paris, a sede da entidade, Brasil.