Noticias

Restaurante de Tiger Woods é acusado de destruir evidências em caso

Tiger Woods e equipe do restaurante The Woods,na Flórida, são acusados de destruir evidências (Foto: Reprodução)

da redação da Menu

Nicholas Immesberger, de 24 anos, era bartender do The Woods, restaurante do astro de golfe Tiger Woods, quando morreu, em dezembro do ano passado, ao dirigir para casa alcoolizado. O rapaz estava em alta velocidade quando atravessou três faixas, atravessando a estrada e capotando o carro.

Recentemente, os pais do bartender, Mary Katherine Belowsky e Scott Duchene, abriram uma ação contra o estabelecimento por negligência. Segundo eles, o dono Tiger Woods e a gerente-geral, Erica Herman, ignoraram o alcoolismo de Immesberger, permitindo que ele bebesse depois de seus turnos.

Restaurante The Woods, localizado na Flórida (Foto: Reprodução/Trip Advisor)

Além disso, no processo consta que Herman – que também é namorada de Woods – e sua equipe não apenas ignoraram a dependência, mas o abasteceram de álcool, chegando ao ponto da intoxicação severa, antes do acidente. O nível de álcool no sangue do bartender na ocasião era de 0,256, mais de três vezes o limite legal na Flórida.

Para completar a denúncia, os advogados da família acusaram o estabelecimento de destruir imagens de câmeras de segurança que mostravam Immesberger bebendo no bar horas antes do acidente.

“Obviamente, isso mostra que alguém sabia que algo estava errado e queria se livrar dessa evidência. Temos provas para mostrar que aquela fita de vídeo, mostrando Nick no bar naquela noite, depois que ele sai às 3 da tarde, bebendo por três horas no bar, foi destruída logo após o acidente ter ocorrido”, declarou o advogado Spencer Kuvin à ESPN, que ainda pediu que as câmeras do restaurantes sejam inspecionadas por especialistas forenses para tentar recuperar o arquivo de vídeo.