Bebida

Pesquisadores desenvolvem gim feito à base de ervilhas

Pesquisadores utilizam ervilhas como base para fabricação de gim com pegada de carbono reduzida (Foto: Reprodução/iStock)

da redação da Menu

A discussão sobre aquecimento global e sustentabilidade chegou às bebidas alcoólicas. Um grupo de pesquisadores, com o objetivo de reduzir a pegada de carbono na produção de destilaods, descobriu que é possível fazer gim a partir de ervilhas.

“Descobrimos que a pegada ambiental da ervilha era significativamente menor do que a do gim de trigo em 12 dos 14 impactos ambientais avaliados, desde a mudança climática e a poluição da água e do ar, até o consumo de energia fóssil”, explicou o ecologista molecular Pietro Iannetta.

Como apenas a redução da pegada de carbono não é suficiente para fazer uma boa bebida, o grupo do Instituto James Hutton se uniu à Arbikie Distillery, da Escócia, para produzir lotes de testes do gim feito com ervilhas.

Segundo os pesquisadores, as ervilhas também podem ser usadas na produção de bebidas como vodca e cerveja (Foto: Reprodução/iStock)

“Após duas destilações mais uma infusão com ingredientes botânicos, incluindo zimbro e coentro, o gim final mantém o mesmo sabor aromático e suntuoso, como se fosse feito de grãos de cereais”, afirmou a gerente da destilaria Kirsty Black.

Além disso, um dos membros da equipe, Mike Williams, garantiu que o uso das ervilhas na produção do gim evita a aplicação de fertilizantes nitrogenados, que são conhecidos poluentes sintéticos e amplamente utilizados na agricultura industrial. Já as cascas das ervilhas, ao lado de outros subprodutos da destilaria, podem ser reaproveitadas como rações animais ricas, substituindo a soja importada da América Latina, cujo cultivo está diretamente relacionado ao desmatamento.

Outro ponto positivo, mas que ainda não foi estudado pelo grupo, é que a ervilha pode ser utilizada não só como base para produzir o gim, mas também para bebidas como a vodca ou mesmo a cerveja.