Comidas

Luiz Filipe Souza, do Evvai, apresenta novos pratos em menu degustação

Pizza do Evvai: preparada com molho de beterraba, beterraba orgânica em conserva, queijo de búfala da Ilha de Marajó e pimenta de cheiro (Foto: Divulgação/Tadeu Brunelli)

por Beatriz Marques

Depois da agitação vem a calmaria.

Foi um começo de ano bastante atribulado para o chef Luiz Filipe Souza. Afinal, são poucos profissionais que aguentariam o tranco de chefiar uma cozinha (a do Evvai) enquanto abre uma lanchonete (a Fat Cow) e ainda representa o Brasil na mais importante competição de cozinheiros do mundo (o Bocuse d’Or). “Agora estou mais tranquilo, cuidando da saúde e minha equipe está bem afinada”, fala o chef.

Cacciucco: caldeirada de pescados de Livorno (Toscana), que ganha caldo da moqueca capixaba (Foto: Divulgação/Tadeu Brunelli)

Mas isso não se traduz em menos trabalho: o Evvai teve um aumento de cerca de 40% no movimento depois que recebeu a primeira estrela Michelin, anunciada em maio. E, em julho, Luiz Filipe lançou novos pratos para seu menu degustação Oriundi, em que revela influências brasileiras e italianas de forma bastante contemporânea.

É o caso da pizza do Evvai, preparada com molho de beterraba, beterraba orgânica em conserva, queijo de búfala da Ilha de Marajó e pimenta de cheiro; e do cacciucco, caldeirada de pescados de Livorno (Toscana), mas que ganha caldo da moqueca capixaba.

Barriga de porco montau com extrato de maçã verde, crocante de torresmo e trufa negra; brioche folhada trufada; purê de mandioquinha com pancs sob batata soufflé com mosaico de pancetta; e consomê de suã com anis e baunilha do cerrado (Foto: Divulgação/Tadeu Brunelli)

Também nota-se muito a influência do Bocuse d’Or em algumas apresentações, em que várias preparações extremamente técnicas se concentram em um só prato. Assim é a barriga de porco montau com extrato de maçã verde, crocante de torresmo e trufa negra; brioche folhada trufada; purê de mandioquinha com pancs sob batata soufflé com mosaico de pancetta; e o consomê de suã com anis e baunilha do cerrado.

O menu degustação Oriundi custa R$ 370 com nove etapas (+ R$ 230 com harmonização). Ainda há o menu Immigrante, com cinco tempos, por R$ 249 (+ R$ 150 com harmonização).

Luiz Filipe, do Evvai, apresenta novos pratos no menu degustação Oriundi (Foto: Divulgação/Tadeu Brunelli)

Evvai
rua Joaquim Antunes, 108, Pinheiros – São Paulo/SP
Segunda a quinta, 12h às 15h e 19h à 0h; sexta, 12h às 15h e 19h à 1h; sábado, 12h às 16h e 19h à 1h; domingo, 12h às 17h
@evvai_sp