Acontece

Soul Kitchen recebe debate sobre culinária e sustentabilidade na Amazônia

Jantar foi preparado com ingredientes amazônicos (Foto: Divulgação/Christina Rufatto)

por Rogério Santos

O Soul Kitchen recebeu na última terça-feira (03 de setembro) um debate sobre culinária e sustentabilidade na Amazônia. Durante o evento também foi apresentada a apresentação da 6ª edição do projeto Vai Tapajós, realizado em Alter do Chão, no Pará.

A atividade contou com a presença do gerente de comunicação regional da TV Globo, Alexandre Mutran, Alexandre Pernet, um dos idealizadores do projeto, o chef William Ribeiro, do Seen São Paulo, entre outros.

Além de um diálogo sobre ações para o desenvolvimento sustentável da localidade, através de ações envolvendo turismo e gastronomia, foi oferecido um jantar preparado pelo chef Saulo Jennings, com ingredientes típicos da região amazônica.

Saulo Jennings, Alexandre Pernet e Alexandre Mutran (Foto: Divulgação/Christina Rufatto)

“Esse tipo de iniciativa é importante para a região amazônica e que as pessoas que ali vivem possam vier bem e de maneira sustentável”, disse o chef Saulo, mencionando o Vai Tapajós.

A iniciativa realiza atividades como o projeto Lambe Lambe, que retrata o cotidiano dos moradores que atuam pelo desenvolvimento econômico na região amazônica de maneira sustentável. Já o Cozinha Tapajós atua no compartilhamento de experiências culinárias e realiza debates e trocas de experiência entre profissionais da cozinha e a comunidade.

Outra ação que foi destacada foi o réveillon Vai Tapajós, realizado pelo Soul Kitchen e a Espacial Turismo, que já recebeu mais de 4 mil visitantes. “A melhor maneira de explicar para as pessoas sobre o que é a região amazônica é incentivá-las a conhecê-la”, destacou Alexandre Pernet.

Cardápio tapajônico

Além de participar do debate sobre a Amazônia, o chef Saulo Jennings foi o responsável pelo cardápio servido na noite, destacando insumos da região onde nasceu.Para abrir o apetite, foram servidos dadinhos de tapioca com geleia de cupuaçu e pimenta; bolinhos de piracuí, preparados com mandioca e farinha do peixe acari; e beijús tapajônicos, feitos com tapioca de farinha amazônica e recheados com brandade de abóbora e pirarucu curado.

Dadinhos de tapioca, beijús tapajônicos e bolinhos de piracuí (Foto: Divulgação/Christina Rufatto)

Na sequência, foi oferecida a moqueca tapajônica com tucupi, à base de mandioca, surubim – peixe da região amazônica e banana-da-terra; e o arroz de chicória com tambaqui e pirarucu defumado.Para encerrar, sorbet de maracujá com pimenta e cupuaçu com jambú da sorveteria Boto, gelateria artesanal da Amazônia.