Noticias

Iogurte de gim-tônica não desce bem entre clientes do Reino Unido

O gim já foi remédio para o estômago, substituto do brandy francês e bebida proibida pelo governo britânico (Foto: iStock)

Que o gim-tônica é um drinque cada vez mais apreciado no mundo todo, não há dúvida. Mas levar a bebida para fora dos bares não é algo lá muito sensato, como descobriu uma empresa alemã.

+Saiba como preparar vários drinques à base de gim
+Aprenda quatro receitas para comemorar o dia do gim-tônica
+Clássico gim-tônica ganha cada vez mais entusiastas

A Müller, especializada em laticínios, lançou no fim de 2019, sem muito alarde, um iogurte com sabor de gim-tônica e outro com gim rosa e flor de sabugueiro em alguns países da Europa.

Ninguém tinha reparado muito nos iogurtes, que têm 0,5% de álcool, até que a empresa lançou comerciais para divulgar os produtos – e as reações não foram exatamente as mais favoráveis.

Embora um médico tenha reclamado de que álcool é uma questão de saúde pública, a maioria dos comentários foi mesmo em relação ao sabor do produto.

“Quem precisa disso?”, comentou uma pessoa no Twitter. Na mesma rede social, outra pessoa afirmou que a empresa “tinha ido longe demais”.

Ainda assim, não há nenhum sinal, por enquanto, de que a Müller vá retirar os produtos das prateleiras. Em redes de supermercados, uma embalagem com 6 unidades do iogurte custa 3 libras (cerca de R$ 15).

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana