Noticias

Mulher diz ter sido agredida em bar cervejeiro de SP

Foto: iStock

da redação da Menu

Na noite do último sábado (7), a comunicadora Katia Meireles foi comemorar seu aniversário com o marido e um grupo de amigos no bar cervejeiro Capitão Barley, no bairro da Pompeia (Zona Oeste de São Paulo), e acabou sendo agredida após reagir a uma tentativa de assédio, de acordo com relato que a própria divulgou pelo Facebook.

Segundo Katia, um grupo de homens sentou em uma mesa próxima à sua por volta das 19h. Quando seu marido e mais dois amigos saíram para fumar, os homens começaram a importunar Katia e uma amiga que tinha ficado com ela dentro do bar.

+Restaurante de NY fecha por acusações de assédio sexual
+Inglês bebe por 12 horas e compra 189 pedaços de frango frito
+Britânico diz que se curou do coronavírus bebendo uísque

A cliente se levantou e disse ao grupo que estava incomodada com a situação e aquilo era assédio. Um dos homens do grupo levantou e, de acordo com Katia, tentou a intimidar. “Vai fazer o quê?”, teria dito o homem, que também afirmou ser delegado.

A situação saiu do controle quando uma pessoa tentou apartar a briga. “Não sei dizer como aconteceu, foi tudo muito rápido, o lugar estava cheio. E foi no meio dessa confusão que acabei sendo puxada, empurrada, senti algumas pancadas na costas”, afirma a cliente.

Katia diz ter ficado decepcionada com a reação dos donos do bar “que só queriam acabar com a confusão e tirar as viaturas da frente do estabelecimento para não ‘queimar o filme'”. De acordo com ela, o bar não informou os nomes dos envolvidos para que ela pudesse registrar o boletim de ocorrência com a Polícia Militar. “Não tenho quem acusar”, diz.

Em nota, o Capitão Barley diz lamentar o incidente. “Não provocamos ou contribuímos para o fato acontecido, somos amplamente contrários a qualquer forma de desrespeito ou violência, principalmente contra mulheres. Nossa equipe é instruída a apartar os problemas entre clientes e acionar a Polícia Militar em casos como estes, que foram as ações feitas por nós”, disseram os donos, no comunicado.

“Iremos consultar as imagens das câmeras de segurança para tentar apurar o ocorrido e tomaremos as medidas cabíveis com relação ao problema. Repudiamos o acontecido, vamos trabalhar para apurar os procedimentos realizados e avaliaremos correções de nossa parte”, afirmam os sócios, encerrando o comunicado.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana