Noticias

Nos EUA, chefs começam a desistir de trabalhar com delivery

Foto: iStock

da redação da Menu

Num primeiro momento, muitos chefs e donos de bares e restaurantes de todo o mundo apostaram, inclusive no Brasil, continuar operando apenas pelos sistemas de delivery e/ou take away (retirada presencial de pedidos). Nos EUA, porém, alguns chefs começaram a abandonar essas modalidades e decidiram fechar as portas indefinidamente.

Em entrevista ao site Eater, Andy Ricker, chef e proprietário do grupo de restaurantes Pok Pok, disse que a tarefa não vale a pena e está cada vez mais “cansativa”. Logo que o governo do Estado de Oregon determinou o fechamento dos salões de bares restaurantes, em 17 de março, cinco de seus sete restaurantes, todos em Portland, haviam aderido aos aplicativos de entregas.

+Veja onde comprar vouchers para ajudar bares e restaurantes
+Henrique Fogaça faz vaquinha online para doar 7 mil marmitas
+Jurados do MasterChef Brasil se rendem ao delivery

Todos eles foram fechados no começo de abril. “Profissionais da alimentação são treinados para evitar doenças relacionadas com a comida. Mas um vírus mortal como o coronavírus? Isso não é algo que estamos prontos para lidar. É melhor ficarmos fechados”, afirmou.

Ricker não é o único a repensar suas atividades. Outros donos de restaurantes em cidades norte-americanas como Chicago, Houston, Los Angeles e Detroit também estão dizendo que o risco não compensa e é melhor aguardar para reabrir os estabelecimentos. Ao que tudo indica, esse tipo de decisão não está tão longe assim dos bares e restaurantes brasileiros.