Noticias

Coronavírus faz pessoas estocarem pintinhos nos EUA

Foto: iStock

da redação da Menu

Com medo de ficar sem comida, moradores de diversos Estados dos EUA estão estocando pintinhos e outros produtos agrícolas, informa reportagem da agência Associated Press.

A empresa Ogden Intermountain Farmers Association, em Utah, por exemplo, vendeu mais de 1.000 pintinhos em apenas um dia. Já a West Haven’s Dallas Green Farm and Home, no Texas, vendeu 350 pintinhos no fim de semana passado.

Até para dar conta da demanda, muitas lojas estão limitando o número de pintinhos à venda por pessoa. Em algumas lojas, as vendas foram restringidas a apenas seis animais por família.

+Veja onde comprar vouchers para ajudar bares e restaurantes
+Nos EUA, chefs começam a desistir de trabalhar com delivery
+Burger King Brasil vai doar 10 toneladas de alimentos para ONG

De acordo com funcionários dessas lojas, os clientes estão comprando os animais para criá-los e engordá-los, caso o estoque de comida, entre elas a carne de ave, acabe nos EUA. A medida não é exatamente inteligente: criados domesticamente, os animais levam seis meses para ficar prontos para o abate e demandam bastante trabalho.

Mesmo quem vê as galinhas como uma potencial fonte de ovos pode ficar desapontado, já que o ciclo dos animais criados soltos é irregular, ao contrário de animais de granja, forçados a botar ovos com uma certa regularidade por causa das condições nas quais são criados.