Noticias

Restaurantes dos EUA já demitiram 8 milhões de trabalhadores

Foto: iStock

da redação da Menu

A pandemia de coronavírus praticamente destruiu os empregos em bares e restaurantes dos Estados Unidos, afirma um estudo divulgado pela associação do setor.

De acordo com levantamento a National Restaurant Association (NRA), dois terços dos trabalhadores desse segmento foram demitidos, o equivalente a 8 milhões de chefs, cozinheiros e garçons, entre outras funções.

+Bares e restaurantes já demitiram mais de 900 mil no Brasil
+Instagram vai lançar ferramenta de doação para restaurantes
+Veja onde comprar vouchers para ajudar bares e restaurantes

Para chegar a esse número, foram entrevistados cerca de 6.500 donos de restaurantes, de pequenos empreendimentos até grandes redes de alimentação. “A indústria de restaurantes está entre as mais afetadas por causa da pandemia de coronavírus”, afirmou a associação em um relatório.

Apesar do alto número de demissões, 60% dos restaurantes norte-americanos permanecem abertos – mas como eles só podem trabalhar com delivery ou retirada de pedidos, precisam de menos funcionários para se manter funcionando.

Antes da pandemia, a NRA projetava faturamento de US$ 899 bilhões para o setor em 2020. Com a crise, o segmento de restaurantes deve amargar prejuízo de US$ 240 bilhões até o fim do ano.

Para reduzir esse impacto, a associação está pedindo ao governo norte-americano que crie um fundo específico de ajuda para o setor, que é o segundo maior empregador privado do país.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana