Noticias

Comida está mais cara por causa da quarentena, diz FGV

Foto: Divulgação

da redação da Menu

Por causa da quarentena adotada pelos governos estaduais e municipais para conter o avanço da pandemia de coronavírus, mais pessoas estão comprando alimentos para cozinhar em casa. E, com a demanda em alta, os preços estão subindo, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre).

Segundo o levantamento, o aumento médio dos principais itens da cesta básica, foi de 1,86% entre 23 de março e 22 de abril, depois que a maioria dos Estados adotaram as medidas de isolamento social.

+Saiba como higienizar compras de delivery e de supermercado
+4 dicas para comprar mais rápido e ficar menos tempo no mercado
+Aprenda a usar o freezer como aliado durante a quarentena

“As famílias passaram a fazer todas as refeições em casa – café, almoço e jantar. E pedir comida em restaurante custa mais caro. Então a melhor opção é comprar no mercado, mesmo que se pague um pouco mais nesse momento”, explicou o economista André Braz, coordenador da pesquisa.

Os produtos que mais subiram no período foram o arroz (2,77%), ovos (6,57%), leite longa vida (7,55%), feijão preto (8,13%), feijão carioca (8,62%) e a batata (13,69%).

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana