Noticias

Bistrô Charlô vai à Justiça para conseguir desconto no aluguel

Salão principal do Bistrô Charlô (Foto: Divulgação)

da redação da Menu

Por causa da quarentena, muitos bares e restaurantes viram suas receitas despencarem – embora o delivery seja uma alternativa para se manter em atividade, o faturamento com as entregas nem se compara ao do movimento em tempos normais.

É o caso do tradicional Bistrô Charlô, de São Paulo, que faturou R$ 418 mil em outubro de 2019 e apenas R$ 10 mil na primeira quinzena de abril deste ano. Para tentar sobreviver à crise trazida pelo coronavírus, o dono do estabelecimento, Charlô Whately, precisou ir à Justiça para conseguir um desconto significativo no aluguel do imóvel onde funciona o restaurante, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo.

+Bistrô Charlô apresenta novo ambiente e novidades no cardápio
+Receita de bolo de nozes do Bistrô Charlô

Em tempos normais, o custo do aluguel é de pouco mais de R$ 22 mil. A proprietária ofereceu 30% de desconto sobre os aluguéis de março, abril e maio. Mas Whately achou pouco e entrou com uma ação pedindo para pagar R$ 5 mil enquanto a situação não se normalizar.

Para solucionar o imbróglio, o juiz Carlos Eduardo Borges Fantacini, da 26ª Vara Cível, determinou que fosse aplicado um desconto de 50% no valor do aluguel até que os estabelecimentos possam voltar a funcionar na cidade de São Paulo.

O juiz também deu uma bronca nas duas partes por não terem chegado a um acordo. Em tempos como esses, disse Fantacini, a Justiça precisa voltar seus esforços para questões mais urgentes e relevantes.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana