Noticias

Coronavírus deixa mexicanos sem cerveja durante a quarentena

Foto: iStock

da redação da Menu

Praticamente todo o México está sem cerveja por causa da quarentena imposta para conter a pandemia de coronavírus. A produção das geladas foi interrompida há cerca de um mês, porque as bebidas não são consideradas essenciais pelo governo federal e as fábricas tiveram que fechar.

Com a medida, os estoques em supermercados e empórios aos poucos se esgotaram e, agora, os mexicanos só podem recorrer ao mercado negro caso queiram tomar uma “cerveza hielada” ao fim do dia. O único problema é que uma long neck pode custar até 20 vezes mais que o normal no mercado paralelo.

+Produção da cerveja Corona é suspensa no México
+Corona perdeu US$ 170 milhões por causa do coronavírus
+Traficante El Chapo vira marca de cerveja no México

Apesar dos pesares, até que os mexicanos estão levando o problema com bom humor. No Twitter, muitos postaram fotos de geladeiras com apenas uma cerveja ou vazias e a hashtag #LaÚtlimaChela (a última gelada).

Para os comerciantes, no entanto, a situação não é tão divertida. A quarentena coincide com a primavera e verão no Hemisfério Norte, período que a venda de cervejas chega a representar 40% do faturamento de pequenos negócios, disse Cuauhtémoc Rivera, diretor da Aliança Nacional de Pequenos Comerciantes (Anpec).

Por isso, a Anpec tem pressionado os deputados e o governo a incluírem as cervejas entre os produtos considerados essenciais, para que elas possam voltar a ser produzidas logo. “O consumo de cerveja em casa funciona como um forma de relaxar e suportar esse período difícil, que pode ser marcado por estados de ansiedade e desespero”, disse Rivera ao jornal Universal.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana