Noticias

Restaurantes reclamam de aumento em taxas de entrega do iFood

Foto: iStock

da redação da Menu

Alguns restaurantes foram surpreendidos na sexta-feira passada (15) por um e-mail enviado pelo iFood informando sobre um reajuste nas taxas de entrega cobrada pelo aplicativo. Os estabelecimentos que receberam o comunicado disseram que o valor dobrou para entregas no raio de 2 km: foi de R$ 3,99 para R$ 7,99.

Para donos de estabelecimentos ouvidos em off pela Menu (por contrato, o iFood pode punir quem criticar abertamente a empresa), o reajuste prejudica o setor, que agora depende exclusivamente do delivery para sobreviver. “É muito errado fazer isso bem no meio da pandemia”, disse um dos chefs, que pediu para não se identificar.

+iFood vai ajudar pequenos restaurantes com R$ 50 milhões
+Diner, de Jamie Oliver, estreia em São Paulo por delivery
+Restaurante de Criciúma fica famoso xingando clientes no iFood

Segundo ele, os aplicativos cobram valor alto de cada pedido feito. “A taxa é de 23% para os restaurantes, valor que antes ficava integralmente na casa”, explica. É possível reduzir o porcentual fazendo acordos de exclusividade, ou seja, quem está em um aplicativo não pode estar em outro, o que nem sempre é vantajoso. “Em um dia movimentado, corremos o risco de não ter entregadores disponíveis”, acrescenta.

Para outro chef ouvido pela reportagem, o problema é que, mesmo com o delivery, o faturamento caiu drasticamente. “Agora faturo apenas 20% do que faturava antes”, afirmou. “Com mais taxas, recebemos menos e vai ficando mais difícil de manter os negócios. Infelizmente, não temos muitas alternativas”, acrescentou.

Questionado sobre o motivo de fazer o reajuste neste momento, o iFood enviou um comunicado afirmando que “os valores acompanharão o dinamismo do mercado, levando em consideração fatores, como cidade e raio de entrega. Desta forma, é possível manter o nível de serviço e de pedidos para todos os restaurantes”.

A empresa também disse que “todo novo restaurante que passa a utilizar a plataforma para se conectar a entregadores independentes está ciente de que há valores de entrega variáveis. Desde esta sexta-feira, alguns parceiros tiveram diminuição e outros aumento”.

Além disso, a empresa ressaltou que “busca soluções que amenizem os impactos econômicos e sociais do covid-19 para os restaurantes cadastrados em sua plataforma”.

Entre elas estão um fundo de assistência de R$ 50 milhões, antecipação de recebimentos sem custo adicional, devolução das taxas cobradas na modalidade “Para Retirar” e uma parceria com a escola de negócios Conquer, com “conteúdos online e gratuitos para proporcionar aulas com renomados empreendedores, gestores e profissionais que atuam nas mais diversas áreas ligadas ao mercado”.