Noticias

Coco Bambu demite 20% por causa de pandemia de coronavírus

Foto: Tadeu Brunelli/Divulgação

da redação da Menu

A rede de restaurantes Coco Bambu demitiu centenas de funcionários que estavam com os contratos suspensos por meio da aplicação da Medida Provisória 936. De acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo, foram desligados 1.500 dos 7.000 trabalhadores da rede, que não informou quantos colaboradores foram incluídos no programa de governo.

Segundo a reportagem, alguns dos funcionários demitidos disseram que não receberam o valor integral da rescisão trabalhista, que é aumentada por decisão da MP. Uma das funcionárias ouvidas, por exemplo, afirmou que recebeu apenas um terço do valor que deveria.

+Bares e restaurantes demitiram mais de 2 milhões no Brasil
+40% dos restaurantes de São Paulo podem fechar em definitivo
+Restaurantes dos EUA já demitiram 8 milhões de trabalhadores

Os colaboradores desligados disseram que quem aceitasse receber menos poderia voltar a trabalhar para a rede de restaurantes assim que bares e restaurantes voltassem a abrir após o fim da quarentena adotada para conter a pandemia de coronavírus.

Os sócios do Coco Bambu, os irmãos Ronald e Ronan Aguiar, negaram ter diminuído o valor pago aos funcionários. “A gente recebe com muito espanto e fica até um pouco chateado porque fez tudo da forma mais correta possível”, diz Ronald. Para ele, os funcionários podem ter ficado chateados com o fato de terem sido cortados.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana