Noticias

Garçonete se recusa a usar máscara em apoio a Trump e é demitida

Foto: Sassy Dog Fashions

da redação da Menu

Kristen Houser, garçonete do restaurante Village Inn, localizado na cidade de Farmersville, no Estado do Ohio (EUA), disse que foi demitida após ter se recusado a usar uma máscara em apoio ao atual presidente norte-americano, o republicano Donald Trump.

Em um post no Facebook, Kristen contou que voltou a seu trabalho na semana passada, quando os restaurantes puderam reabrir na cidade, levando sua própria máscara.

+Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+Funcionários de restaurante dos EUA se recusam a cozinhar para policiais
+Restaurante se desculpa por imitação de ‘meme do caixão’

Ao chegar lá, no entanto, o dono do Village Inn mandou a funcionária usar uma diferente, com os dizeres “Trump 2020”. A garçonete explicou que não se sentiria à vontade usando a máscara e, a princípio, o dono concordou.

Ele mudou de ideia no dia seguinte, dizendo que ela não poderia apoiar Joe Biden, ex-vice-presidente dos EUA e candidato neste ano à presidência pelo Partido Democrata.

O dono do restaurante então pediu novamente para a garçonete usar a máscara com os dizeres “Trump 2020”, mas ela se recusou. “Disse a ele que não usaria e ele me dispensou”, acrescentou Kristen, que afirmou que prefere se manter neutra em relação a opiniões políticas.

Nesta quarta-feira, a garçonete afirmou que vai processar seu ex-patrão por obrigá-la a usar a máscara em apoio de Trump. Por meio de seu advogado, ela disse que primeiro tentará um acordo com o dono do restaurante, que não se pronunciou sobre o caso.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana